terça-feira, julho 31, 2007

Googladas incautas de julho

Chegamos ao final de julho. E sem "veranico", só pra me contrariar. Todos os anos têm. Neste não teve, só pra ninguém mais lembrar quando acontecer de novo.

Chegou o momento de listar as mais divertidas "googladas incautas do mês". São os argumentos de busca usados por internautas no Google para chegar até aqui. Eu os verifico diariamente no Site Meter e vou anotando os mais incríveis. É que as pessoas em geral não sabem usar o Google. Só o que o programa faz é procurar as palavras digitadas, mas os incautos pensam que é um programa de inteligência artificial avançadíssimo como nem na ficção ainda apareceu, uma base universal de conhecimentos capaz de substituir qualquer habilidade humana, seja inata ou adquirida. E se dirigem a ele em linguagem corrente como a um psicólogo, atendente, esteticista, redator, advogado, DJ, consultor de marketing, enfim, como se o Google tudo pudesse e tudo soubesse.

Os pedidos de "consultoria" para o Orkut estão se tornando tão freqüentes que até perderam a graça. Todos os dias alguém pede algum tipo de orientação. Na última semana, até parei de anotar. Eram apenas variações sobre o mesmo tema. Estou até pensando em postar algumas sugestões de textos e depoimentos. (P.S. - Já postei. Clique
aqui para ler "Frases para o Orkut.") Por enquanto, vamos ver o que foi perguntado:

"quem sou eu" frase
quem sou eu no orkut
perfil para colocar no orkut quem sou eu??

Como assim, "quem sou eu"? Tiveram amnésia? Então procurem pra ver se não têm nenhum documento no bolso. Até isso vocês querem que o Google saiba?

Da série "peça para o Google escrever o seu perfil":

perfil do orkut,quero escrever uma coisa legal
frases de perfis inteligentes no orkut

Mas vai colocar essas frases no seu perfil?


QUERO ESCREVER UM PERFIL DE UMA PESSOA ALEGRE E DE BEM COM A VIDA

Alegre e de bem com a vida, mas sem nenhuma criatividade.

Da série "peça para o Google escrever um depoimento":

como que eu faço para colocar um desennho no meu depoimento no orkut
como fazer um bom depoimento no orkut
pensamentos para colocar no orkut
as frases mais lindas pra deixar em orkut
msg de amigos bem bonitas pra depoimento no orkut
uma frase bem bonita para o orkut

"Bem bonitas", hein Sr. Google? E como se não bastasse, até fotos querem que o Google forneça:

quero ver fotos para colocar no meu orkut
eu quero uma foto bonita pra colocar no orkut
quero enfeitar minha foto para o orkut
como deixar as fotos bonitas no orkut

Olha, não quero ser estraga-prazeres, mas acho que, para a foto ser bonita, a pessoa fotografada não pode ser feia. Do contrário, não tem como "enfeitar" ou "deixar bonita". Mas tem ainda a questão da legenda:

legendas bonitinhas para colocar no album de fotos do orkut
quero desnho de letras para colocar no meu depoimento no orkut
quero ideia pra colocar texto em fotos do orkut
frases para colocar nas minhas fotos do orkut

Alguns fazem pesquisas mais específicas:

programa que descobre visitas ocultas ao orkut

Ou mais detalhadas:

eu apaguei minha conta do orkut, mas eu queria apagar um recado que eu mandei para uma pessoa, como faço?

Ou um tanto confusas:

existe uma pagina parecida com o orkut é praticamente igual mas não é orkut, e que fale apenas sobre o grupo rebelde

Só podia ser fã do Rebelde! Mas pelo menos não está mal intencionado, como o sujeito abaixo:

como descobrir a senha do orkut alheio

Aqui mais um achando que é só pedir para o Sr. Google, que descobrirá um jeitinho de burlar os bloqueios:

como faço para mandar mensagens no orkut estando ignorado

Fim da seção "consultoria para o Orkut". Passemos agora às consultas genéricas:

assuntos para meter num blog

"Meter"? Que é isso? Eu me esmero para achar assuntos interessantes para postar aqui no blog e você já pensa em "meter" qualquer coisa? Que falta de respeito com o seu blog!

Este deve sair com a namorada sempre levando o notebook:

coisas bonitas pra fazer pra namorada

Normalmente eles querem saber o que "dizer", mas esse, coitado, não sabe nem o que "fazer" com ela. Precisa consultar o Google.

Da série "Google, consultor empresarial":

como montar uma loja de joias

tenho uma loja entao gostaria de uma mensagem de maria nossa mae para que os clientes possam ler

Vejam esta pérola:

COMO OS GAUCHOS FALAM

Ora, com a boca, como todo o mundo! Aqui outro mal intencionado:

como passar tênis falsos na alfandega

Mais perguntas diversas:

como se escreve o nome do cachorro do mascara

É "Milo", mas se pronuncia "máilou".

Da série "perguntas bem explicadinhas":

contar um pouco da história do TITANIC e mostrar algumas fotos dos sobreviventes

Quer o endereço também?

fiz um acordo po telefone com a administradora e não consegui pagar todas as parcelas do acordo

Aperte o botão vermelho. Aquele que faz surgir duas mãozinhas e... "paf paf"!

ja nao uso meu carro a 3 meses podera meu carro ficar danificado devido a estar tanto tempo parado?

Só três? O meu ficou nove! E voltou a funcionar tão bem quanto antes. Entenda como quiser esse "bem".

o dia depois de amanhã O que fazer para isto nao acontecer igual o filme nos mostrou

Pode não saber usar ferramenta de busca, mas é um cidadão consciente.

Da série "peça sua foto para o Google":

foto escrita to procurandu uma namorada
fotos colocadas na net por namorados traidos
fotos de placas escrita errada

Placas "escrita errada"? Quer achar alguma escrita por você?

Da série "Google redator":

frases bonitas de desespero

Uma frase de desespero pode ser bonita?

frases bonitas para o meu irmão gêmeo
frases bonitas sobre cachorro
frases para deixar uma pessoa emocionada
frases pra voltar com a namorada

Ah, não funciona. A única frase que pode trazer uma namorada de volta talvez seja: "Ganhei na Mega Sena". Mas só se for verdade.

Da série "conte seu problema ao Google":

impressora diz que cartucho esta vazio sendo que está cheio

Que coisa!

meu cd rachou e tenho o jogo instalado no pc

Tsk, tsk!

Da série "classificados Google"?

ONDE POSSO COMPRAR COM CHEQUES PREDATADOS MAQUINAS FOTOGRAFICAS DIGITAIS

Esta dúvida é bom sinal:

o que significa a expressão eleições indiretas?

Nem queira saber. Que bom que os tempos mudaram. Antigamente a gente perguntava o que significava eleição direta.

Mais perguntas:

porque david bowie se casou?

Oh, céus, que dúvida atroz, por que David Bowie se casou? Será que é porque aquele mulherão, aquela deusa negra, cruzou o seu caminho? Ou você quer saber por que ele casou da primeira vez?

Da série "Google, conselheiro sentimental":

pq mulheres fogem de relacionamentos sério?

Porque acham os homens chatos e grudentos.

Com este eu me solidarizo:

pra que serve osistema operacional e versão

Boa pergunta. O sistema operacional eu até entendo, mas a versão é só para obrigá-lo a ficar gastando com upgrades para continuar fazendo a mesma coisa.

qual o parentesco entre cid moreira e sergio chapelin

Ambos são crias da Rede Globo.

Vamos à turma do "quero-quero" – aqueles que pensam que precisam iniciar uma consulta ao Google com a palavra "quero":

quero aprender ingles

Então aprenda, ora!

QUERO COLOCAR A MINHA FOTO EM UMA MONTAGEM

E o Google com isso?

quero frases de narrador de rodeios
quero ganhar dinheiro com quadrinhos
quero imprimir so com cartucho colorido
quero ouvir a musica acalanto
quero uma mensagem de consolo para uma amiga

Da série "Google, consultor jurídico":

posso obrigar na justiça o pai do meu filho a pega-lo no fim de semana

Mas este realmente me impressionou:

como defender os rapazes que agrediram empregada no RJ

Quem será que escreveu isso? O pai de algum deles?

Os dois melhores eu guardei para o final. Vejam este

QUERO ACHAR UMA COISA INTERESSANTE PARA FAZER DE NOITE

Ah, sim, e quer que o Google lhe dê uma sugestão? Desse jeito você vai passar a madrugada toda em frente ao computador.

Mas este foi o melhor até hoje:

como sei se sou bem dotado

Esse deve estar sempre se olhando no espelho ou medindo com fita métrica. Você quer fazer o que, escanear? Mostrar para a webcam? Acho que o método mais confiável é o da reação espontânea. Veja onde se encaixa nesta tabela:

"AAAII!!!" – Bem dotado.

"Ai!" – Grande

"Aaaaaahhh..." – De bom tamanho.

"Mmmmm..." – Sob suspeita (ela pode estar fingindo para agradá-lo).

Silêncio – Pequeno.

"Bota tudo!" (e você já botou) – Sem chance...

Bom agosto a todos!

sábado, julho 28, 2007

Oscilação

Não dá pra entender. Têm dias, como ontem (sábado), em que o blog é visitado por 160 pessoas. Já no dia 23 foram 359 visitantes. Faltou só um para serem 200 a mais. Já percebi que é normal a visitação baixar no fim-de-semana. Mesmo assim, eu me pergunto o que faz oscilar tanto.

A Carnaby Street Pop Orchestra



P.S.: Considerando que este CD praticamente "só eu tenho", decidi abrir uma exceção (já que sou contra a pirataria e não participo de trocas de mp3) e disponibilizar as músicas em mp3 via Rapidshare. É só clicar aqui para baixar o arquivo zip.

P.S. (2): Tem gente me pedindo pra disponibilizar o arquivo em FLAC. Desculpem, mas no momento não tenho tempo de fazer isso. Nem sei qual programa eu deveria usar, na verdade, pois nunca fiz. Só sei que demandaria tempo (inclusive para achar o CD) e bastante espaço de armazenamento. Este Blog não tem a finalidade de disponibilizar CDs. Isto foi uma exceção que eu abri, em razão do interesse pelo material e da dificuldade de consegui-lo. Talvez mais adiante, depois da mudança que pretendo fazer neste ano (2012), com meus CDs devidamente organizados, eu possa fazer essa digitalização. Mas repito que este Blog não tem o objetivo de disponibilizar pirataria. Isso foi uma exceção.

Tenho observado em minhas pesquisas pela Internet que tem muita gente querendo saber mais sobre a Carnaby Street Pop Orchestra, que executa o tema do Esporte Espetacular. E, pelo que constatei, mais ninguém teve a sorte que eu tive (ou será que eu sei procurar bem?) de encontrar não apenas informações mas também um CD com as gravações originais e faixas bônus. "The London Theme" foi relançado pelo selo inglês Recur Records, mas não consegui mais localizar o endereço para onde fiz a encomenda. Tudo indica que não está mais disponível. Esse disco saiu em vinil no Brasil pela Top Tape, mas com uma capa diferente, com desenhos "psicodélicos", bem ao estilo das capinhas padronizadas que usavam para os compactos. Mas pelo visto a capa original inglesa era a mesma do CD. Sem mais delongas, vamos ao que vocês querem saber:

- "The Carnaby Street Pop Orchestra and Choir" era na verdade a orquestra de Keith Mansfield com outro nome. Esse foi o único disco lançado com essa denominação.

- O LP original saiu na Inglaterra em 1969. O texto da contracapa falava apenas sobre Carnaby Street em Londres, sem dar qualquer informação sobre a orquestra.



- O tema do Esporte Espetacular foi lançado no Brasil com o nome de "Hyde Park", inclusive em um CD de temas da Globo que ainda pode estar em catálogo, mas o nome completo é na verdade "Dr. Jeckle and Hyde Park". É um trocadilho misturando o Hyde Park com o livro "Dr. Jekyll and Mr.Hyde" ("O Médico e o Monstro"), de Robert Louis Stevenson. Não sei por que encurtaram o nome da música no Brasil.

- A música "A Taste of Excitement" era tema da novela "Selva de Pedra" original e consta no LP internacional. "Drum Diddley" também tocava na novela, durante as "cenas do próximo capítulo", mas não entrou no disco com a trilha. Mas estava no lado B do compacto que tinha "A Taste of Excitement" do lado A, lançado pela Top Tape.

- As oito faixas-bônus do CD são de outras sessões de Keith Mansfield.

Pronto. Acabou o mistério da Carnaby Street Pop Orchestra.


P.S.: "Drum Diddley" também tocava em "Selva de Pedra" na vinheta "estamos apresentando", como se vê no YouTube clicando aqui.

quarta-feira, julho 25, 2007

O recorde

Em épocas de competições de atletismo, um aspecto intrigante é o recorde. Sem dúvida todo o atleta de ponta sonha em quebrar um recorde. No entanto, o corpo humano tem um limite. Porém, não existe uma ficha de especificação que indique a velocidade máxima ou o tempo mínimo que um homem ou uma mulher levará para percorrer, digamos, 100 metros. Então nunca se saberá quando um recorde pode ser superado ou não. Nem mesmo quando esse limite tiver sido atingido. É essa dúvida, essa incerteza, que faz com que os atletas continuem sonhando. E se preparando.

É claro que, em se tratando de décimos de segundo, fica a impressão de que sempre é possível melhorar a marca atual. Menos um décimo. E menos outro. Além, é claro, do avanço das vestimentas e equipamentos. Quando João do Pulo quebrou o recorde no salto tríplice, lembro que Ademar Ferreira da Silva foi entrevistado. Sem desmerecer o feito de seu sucessor, o antigo detentor da melhor marca observou que as sapatilhas de João do Pulo eram "mais levianas". Certo. Mas por mais leves e aderentes que se tornem os calçados, por mais que os competidores treinem, até mesmo com uso de doping, tem que existir um limite. Em todas as modalidades.

Se alguém porventura estiver tentado a dizer que não, não existe limite para a evolução da capacidade física do ser humano, pense melhor. É possível percorrer 100 metros em um segundo? Claro que não. Super-homem e Flash só existem na ficção. Em cinco segundos? Também não. Segundo a Wikipédia, o recorde atual é de 9,77 segundos, do jamaicano Asafa Powell. Talvez não seja impossível alguém atingir a marca de 9,76 segundos. Ou 9,75. Quem sabe, 9,74. Mas em algum ponto o ser humano atinge o seu limite. Aquele que, em tese, será insuperável. E não haverá mais quebra de recorde.


Esse mistério quanto à capacidade física do ser humano é o que mantém vivo o sonho do recorde. Talvez ainda estejamos longe do limite em todas as modalidades. Talvez não. É um número secreto que não se conhecerá nem mesmo quando for atingido. Não é como o Pico do Everest, que é o ponto mais alto que um alpinista pode alcançar. Os limites do atletismo parecem superáveis. Ora, basta um décimo de segundo, um milímetro, um detalhe. Mas existe um limite.

Haverá um dia em que não se baterão mais recordes? Talvez. Pela lei das probabilidades, esse dia deve chegar. Mas o sonho do recorde nunca morrerá.

terça-feira, julho 24, 2007

O ônibus do Sá


Vejam aqui um momento solo da apresentação de ontem: Luis Carlos Sá mostra sua nova composição, "O Ônibus dos Sonhos".

segunda-feira, julho 23, 2007

Mais tietagem



Conhecem o trio Pereira, Zé e Gut? Pois é assim que eles se chamam entre si. Para o público, eles são Sá, Rodrix & Guarabyra. Apresentaram-se hoje, segunda-feira, no Teatro Renascença, como parte do Festival de Inverno de Porto Alegre. Eu já tinha visto três shows de Sá & Guarabyra como dupla e um de Zé Rodrix, mas nenhum do trio. Agora cumpri mais uma meta de vida ao ver os três juntos no palco. Em 1973, Sá, Rodrix e Guarabyra foram os artistas mais votados numa enquete de popularidade promovida pelo jornal Alto Falante, veículo promocional da gravadora Odeon. Considerando que concorriam com Beatles e Pink Floyd entre outros, não foi pouca coisa. Infelizmente, o mesmo jornal que divulgou o resultado trazia também a notícia de que o trio tinha-se desfeito. Luis Carlos Sá chegou a lançar um compacto solo. Mas logo Sá e Guarabyra estavam juntos de novo como uma dupla. E, numa das primeiras apresentações dessa nova fase, "fecharam" para os Secos e Molhados em Porto Alegre em dezembro de 1973. Acho que foi o primeiro show musical do Gigantinho. Na mesma noite apresentaram-se também o grupo gaúcho Saudade Instantânea e o Terço.

Quando esteve em Porto Alegre em 1997 para uma palestra sobre publicidade, Zé Rodrix foi entrevistado por Lauro Quadros na TV Com e adiantou que, no ano seguinte, o trio estaria de volta. Demorou um pouco mais do que ele anunciara, mas em 2001 Sá, Rodrix e Guarabyra fizeram sua volta triunfal no Rock in Rio 3. E agora, finalmente, estiveram em Porto Alegre. Captei algumas imagens do show em vídeo, mas os arquivos em formato mpg ficaram um pouco grandes. Não sei se caberão no limite do YouTube. De qualquer forma, estão registradas.

O Bat-sinal

Engraçado que o Comissário Gordon projeta o sinal do Batman no céu e ele aparece bem nítido, como se houvesse realmente um "teto" no firmamento onde as estrelas estão incrustadas. Como se a abóbada celeste fosse sólida e pudesse servir de tela para qualquer imagem projetada.

Essa imagem aí é da porta do armário do meu quarto. Domingo à noite faltou luz e a "lanterna do Batman" foi a salvação.

Desconheço

Está circulando um Power Point denunciando uma série de irregularidades da TAM que "a imprensa não noticiou". Só esse detalhe é suficiente para que eu não o repasse. Minha atitude não tem por objetivo defender a imprensa ou a TAM. Tampouco estou-me manifestando sobre a veracidade ou não das alegações. Simplesmente eu tenho por norma não confiar em nenhuma informação recebida por e-mail que não indique a fonte exata ("deu na Globo" ou "só a Band noticiou" não é fonte exata). Inclusive, achei algumas fotos um tanto parecidas, embora pretendam ilustrar incidentes diferentes. Na dúvida, não vou repassar o arquivo nem dar crédito a ele.

sábado, julho 21, 2007

Neste ano não vai ter?

Se neste ano em Porto Alegre não fizer "veranico de julho", aquele de que só eu e os meteorologistas lembramos, será a primeira vez desde 1983. Eu lembro bem porque, naquele ano, anunciei e não teve. Um de meus colegas pegou no meu pé por isso. Em compensação, nos anos seguintes, não falhou uma única vez. O normal é fazer uns três a cinco dias de calor no mínimo, mas houve anos em que foi quente por várias semanas. A Zero Hora chegou a fazer uma matéria intitulada "Acredite: o inverno sempre foi assim", mostrando um gráfico com as temperaturas de anos anteriores na mesma época.

Agora entendo por que as pessoas nunca lembram desse fenômeno. É que precisa acontecer por 25 anos seguidos para ficar gravado na memória coletiva. Um único ano que quebre essa seqüência é suficiente para que todos esqueçam. Este ano, pelo visto, não vai ter mesmo. Não lembro de um inverno tão frio quanto este. Aí, no ano que vem, se houver veranico de julho - e certamente haverá - ouvirei novamente o "a troco de que este veranico fora de época" e ficará mais difícil de convencer os outros de que já aconteceu outras vezes. Responderão: "Claro que não! Não lembra o ano passado o frio que fez, só chovia, no interior teve temperatura abaixo de zero..." Essa falha, essa única interrupção, vai apagar o veranico de julho da lembrança dos porto-alegrenses. Voltará a ser algo "atípico" ou "que nunca aconteceu antes" só porque não teve neste ano.

Bem que podia esquentar amanhã ou depois. Nem que fosse para não furar minha teoria.

sexta-feira, julho 20, 2007

Dia do Amigo

Hoje é Dia do Amigo. Deveria ser também Dia do Apócrifo, pois com certeza uma quantidade significativa de incautos deve estar repassando aquela famosa crônica de Paulo Sant'ana sobre amizade como se fosse de Vinicius de Moraes. O próprio Sant'ana republicou a crônica para reivindicar a autoria, mas cometeu um erro: pegou exatamente a versão adulterada da Internet, cheia de pontos de exclamação em seqüência (!!!) que não constavam no original e deixou também a última frase, que não é dele e sim de Garth Henrichs ("a gente não faz amigos, reconhece-os").

Cheguei em casa correndo para copiar o texto correto do livro "O Gênio Idiota - o Melhor de Paulo Sant'ana", de 1992, mas antes resolvi conferir se alguém já não o tinha feito. Não foi difícil fazer a pesquisa: o texto original contém um "pejo-me" que foi suprimido em sua versão internética falsamente atribuída a Vinicius. Pois fui achar o "pejo-me" no "Blog da Ro", da farmacêutica Rosana Keidann Machado. Então, seguindo a norma do blog, não vou copiar um texto de outro blog. Forneço o link: cliquem aqui. Parabéns, Ro, o seu blog é o único endereço em toda a Internet a conter o texto original correto de "Meus Secretos Amigos" de Paulo Sant'ana. Nem ele próprio parece se preocupar mais com esse detalhe, chegando a assinar em baixo das alterações e enxertos.

Feliz Dia do Amigo!

Picos misteriosos

Não sei o que houve nas duas últimas semanas, mas o blog teve dois picos de visitas, acima de 300 visitantes, justamente nas quintas-feiras. Vou ter que analisar com calma a programação de TV de quarta e quinta para ver se houve alguma influência

quinta-feira, julho 19, 2007

Abrindo uma exceção

Em princípio, tenho por norma publicar somente textos originais neste blog. Mesmo que sejam bobagens, mesmo que sejam "choveção no molhado", mas que sejam bobagens e "choveção do molhado" que vocês não irão encontrar em outros sites. Existem muitos blogs que apenas copiam textos de outros endereços. Não vejo o menor sentido de fazer isso. Por que não fornecer apenas o link? Às vezes posso transcrever algum trecho ou artigo de uma publicação impressa que "só eu tenho", mas nunca de outra página da Internet.

Mas hoje vou abrir uma exceção. A crônica de Luis Fernando Verissimo de hoje é perfeita demais. Descreve exatamente por que eu e tantos outros simpatizantes do PT não nos entusiasmamos em vaiar o partido ou o Presidente. Nenhum de nós está alheio às falhas que inegavelmente estão acontecendo. Mas também não nos escapam as verdadeiras motivações de muitos dos que criticam. Antecipando o clímax do texto de Verissimo, "a companhia do que há de mais preconceituoso e reacionário no país inibe qualquer crítica ao Lula, mesmo as que ele merece". Na verdade o cronista está retomando um tema que já abordara rapidamente numa entrevista que concedeu à Isto É em 01/03/2006, em que falou: "O chato de estar no coro dos críticos do PT e do governo é de repente olhar em volta e ver quem são os outros".

Vai lá, Verissimo! Mostra pra eles, mostra!



Cumplicidade

Luis Fernando Verissimo

Uma comprida palavra em alemão (há uma comprida palavra em alemão para tudo) descreve a "guerra de mentira" que começou com os primeiros avanços da Alemanha nazista sobre seus vizinhos. A pouca resistência aos ataques e o entendimento com Hitler buscado pela diplomacia européia mesmo quando os tanques já rolavam se explicam pelo temor comum ao comunismo. A ameaça maior vinha do Leste, dos bolcheviques, e da subversão interna. Só o fascismo em marcha poderia enfrentá-la. Assim muita gente boa escolheu Hitler como o mal menor. Ou, comparado a Stalin, o mau menor. Era notório o entusiasmo pelo nazismo em setores da aristocracia inglesa, por exemplo, e dizem até que o rei Edward VIII foi obrigado a renunciar não só pelo seu amor a uma plebéia mas pela sua simpatia à suástica. Não tardou para Hitler desiludir seus apologistas e a guerra falsa se transformar em guerra mesmo, todos contra o fascismo. Mas por algum tempo os nazistas tiveram seu coro de admiradores bem-intencionados na Europa e no resto do mundo - inclusive no Brasil do Estado Novo. Mais tarde estes veriam, em retrospecto, do que exatamente tinham sido cúmplices sem saber. Na hora, aderir ao coro parecia a coisa certa.

Comunistas aqui e no resto do mundo tiveram experiência parecida: apegarem-se, sem fazer perguntas, ao seu ideal, que em muitos casos nascera da oposição ao fascismo, mesmo já sabendo que o ideal estava sendo desvirtuado pela experiência soviética, foi uma opção pela cumplicidade. Fosse por sentimentalismo, ingenuidade ou convicção, quem continuou fiel à ortodoxia comunista foi cúmplice dos crimes do stalinismo. A coisa certa teria sido pular fora do coro, inclusive para preservar o ideal.

Se esses dois exemplos ensinam alguma coisa é isto: antes de participar de um coro, veja quem estará do seu lado. No Brasil do Lula é grande a tentação de entrar no coro que vaia o presidente. Ao seu lado no coro poderá estar alguém que pensa como você, que também acha que Lula ainda não fez o que precisa fazer e que há muita mutreta a ser explicada e muita coisa a ser vaiada. Mas olhe os outros. Veja onde você está metido, com quem está fazendo coro, de quem está sendo cúmplice. A companhia do que há de mais preconceituoso e reacionário no país inibe qualquer crítica ao Lula, mesmo as que ele merece.

Enfim: antes de entrar num coro, olhe em volta.

quarta-feira, julho 18, 2007

Paulo Rogério Amoretty

Conheci Paulo Rogério Amoretty Souza quando eu era criança e ele um adolescente. Morávamos no mesmo prédio, nossos pais eram velhos amigos e ele chegou a namorar minha irmã. Segundo ela conta (eu não lembro dos detalhes), quando eu fui atropelado aos 3 anos no colo da empregada, era ele quem estava cuidando de mim quando meus pais chegaram ao hospital. O namoro não deu certo, mas a amizade entre as famílias era anterior e permaneceu. Seguidamente eu encontrava Paulo Rogério (era assim que nós o chamávamos) no elevador e ele era bem simpático comigo. Principalmente em minha fase de colorado fanático, nos anos 70, sempre tínhamos assunto. No casamento dele, após receber meus cumprimentos, ele falou: "Emílio, torce por mim no Gre-Nal, eu não vou estar aí para ver". Outra recordação marcante foi de uma visita que ele e a esposa fizeram aos meus pais, acho que em 1977. Depois fiquei sabendo que saíram dali direto para o hospital e o primeiro filho deles nasceu naquela madrugada.

Mesmo depois, quando não éramos mais vizinhos, acabávamos nos encontrando por acaso. Na ocasião em que visitei o vestiário do Inter com meu pai em 1975 (ver "
Minha história colorada"), ele estava lá dentro. Em 1989 vim a falar com ele na sala de embarque do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Ele me perguntou o que eu estava fazendo em São Paulo. Na verdade eu vinha de Brasília e estava em trânsito. Conversando para matar tempo, ele lembrou de uma molecagem que eu fiz no tempo em que ele namorava minha irmã. Na época em que ele assumiu como presidente do Internacional, um amigo comum, também ex-vizinho do mesmo edifício, comentou: "O Paulo Rogério nunca jogava futebol e agora é presidente de time!"

Ironicamente, em 1979, Paulo Rogério Amoretty se envolveu num incidente, também em avião, que chegou a ser noticiado pela Veja. Foi quando um famoso cirurgião plástico se negou a ceder o lugar a ele, que vinha a Porto Alegre com a esposa e o filho pequeno. A celebridade acabou voltando atrás sob a alegação de que "não viu que tinha criança", mas não foi suficiente para acalmar outro passageiro que tomou as dores da família e agrediu o cirurgião na chegada à capital gaúcha. O fato só não teve maior repercussão porque, coincidentemente, a tiragem de Veja daquela semana foi recolhida das bancas de Porto Alegre em razão de outra notícia envolvendo autoridade.

Esse foi o Paulo Rogério que eu conheci. Pouco acompanhei do trabalho dele como advogado ou dirigente do Internacional, mas dizem que era um profissional correto e competente. Ele é uma das vítimas desse injustificável acidente com o avião da TAM. Mais uma vez, envio meus sentimentos a todos os seus familiares e amigos.

terça-feira, julho 17, 2007

Tragédia

É impressionante a reportagem do Jornal da Noite, da Bandeirantes, sobre o acidente do avião da TAM. As pessoas em São Paulo estão atônitas, querendo ver a relação dos passageiros vitimados. Não lembro de nenhum conhecido que estivesse viajando hoje de Porto Alegre a São Paulo, mas nunca se sabe.

Nunca esqueço um comentário de um de meus professores de inglês: "Já viajaram de avião no exterior? Lá a gente leva um bocado de tempo até chegar ao aeroporto. Aqui no Brasil é uma questão de minutos. Os aeroportos ficam muito perto das cidades". Pois o Aeroporto de Congonhas fica dentro da cidade. E não é o primeiro acidente envolvendo prédio próximo. O outro foi em 31 de outubro de 1996, também com um avião da TAM, em que após a decolagem o Fokker caiu próximo a uma escola, matando 99 pessoas.

É mesmo um caos aéreo.

P.S: Infelizmente havia, sim, uma pessoa conhecida entre as vítimas: Paulo Rogério Amoretty Souza. O "Amoretty do Inter" era para nós o Paulo Rogério, amigo da família e ex-vizinho de prédio. O pai dele era amigo de longa data do meu pai e se não me engano foi quem indicou o edifício onde viemos a morar. Meus sinceros sentimentos aos familiares e amigos dessa notável figura humana.

segunda-feira, julho 16, 2007

Oi

Vocês ainda estão aí? Eu ainda estou aqui.

Como é gostoso este silêncio de fim de noite. Dá vontade de ficar acordado, curtindo. Até porque, se eu for dormir, ele acaba: aí eu começo a roncar.

domingo, julho 15, 2007

Dois assuntos para domingo

Hoje vai ter "dois em um" no blog. Vamos lá.



As vaias

Na ocasião do impeachment do Presidente Collor, achei que a reação do povo foi um tanto exagerada. Eu não era simpático a ele, fiquei satisfeito com seu afastamento, mas senti também uma certa apreensão por tudo o que estava acontecendo. Depois de 20 anos lutando por eleições diretas, estávamos comemorando a queda de um representante eleito pelo povo. Comemorando, não: fazendo Carnaval. Na minha opinião, o momento não era para festa. Pelo contrário: era de muita reflexão. Por sorte, não houve maiores incidentes nas eleições presidenciais posteriores.

Talvez eu esteja fortemente influenciado pelo fato de ser eleitor de Lula, mas não entendo o "orgulho" pelas vaias ao Presidente na abertura do Pan. Nosso povo deu uma demonstração de antinacionalismo para o resto do mundo e ainda está regozigando por isso. E depois vaiou os americanos. Que belos anfitriões somos nós! E depois não queremos que os estrangeiros tenham uma imagem negativa do Brasil.

A propósito, alguém tem saudade da inflação galopante? Da maxivalorização do dólar? Da censura e da repressão? Ou nem sabem que isso existiu?




Mais sobre crase

Pesquisando normas de redação na Internet, encontrei uma lista interessante de cacoetes de linguagem que devem ser evitados. Expressões como "abrir com chave de ouro", "importância vital", "fonte inesgotável" e outras. Confesso que às vezes eu utilizo várias dessas combinações, mesmo porque existem palavras que se atraem e ficaria até estranho usar um complemento diferente. Faço-o por minha conta e risco. Mas um dos exemplos me chamou a atenção:

inundar (quando não se referir à enchente)

A crase provavelmente foi colocada por um "decorador de regrinhas". Enxergou a palavra feminina "enchente" e concluiu: "tem crase". Outros argumentarão: "é caso de crase opcional". Pode ser. Mas eu defendo a idéia de que não existe crase opcional. Pode existir, isto sim, artigo opcional. A crase é conseqüência. E mesmo assim o redator tem que estar consciente de seu uso. Há casos em que faz diferença. Nesse exemplo, entendo que o artigo é indevido. Logo, não deveria acontecer a crase. Da forma como foi escrita, a expressão me induz a perguntar: "que enchente?" Sim, pois referir-se "à" enchente dá a idéia de que se está falando de alguma enchente específica. Mas não foi essa a intenção. O que o redator quis dizer foi: não se deve usar o verbo "inundar" quando não se referir "a" enchente. Ou seja, a um caso qualquer de enchente. Mas se eu falar, por exemplo, na maior enchente já havida em Porto Alegre, estou-me referindo "à" enchente de 1941. Aí, sim, ocorre crase.

Mais sobre o assunto neste blog em "A crase".

quinta-feira, julho 12, 2007

Pesquisas digitais

Certa vez eu e um amigo estávamos conversando sobre uma paixão comum, os livros. Ele trazia uma edição de bolso na pasta e comentou que nada substituía a "relação epidérmica" de segurar um livro na mão. Era uma referência ao fato de que a literatura, ao contrário da música, não sucumbiu às mídias digitais. Sim, existem obras completas em CD-ROM ou para baixar da Internet. Também há cópias piratas de livros circulando em formato Word ou PDF. Mas não ameaçam o livro de verdade. Quem ama os volumes impressos não os troca por um arquivo de texto. Na verdade eu estendo essa "relação epidérmica" também para CDs e DVDs originais, mas aqui sei que sou minoria. Mas nos livros, não. Eles continuam insubstituíveis para quem sempre gostou de ler.

Por outro lado, entendo que as publicações de referência em papel estão com os dias contados. No caso, a enciclopédia de enfeitar prateleira ou o dicionário de criança pequena subir em cima para alcançar o pote de biscoitos. A menos que seja muito doido, ninguém vai ler um dicionário inteiro, da primeira à última página, como se fosse um romance. Ele serve para tirar dúvidas específicas. Nesse quesito, os dicionários on-line são muito superiores. Alguns são tão ágeis que, você mal terminou de teclar a última letra, e o verbete já está na tela para leitura. Também as enciclopédias em CD-ROM estão cada vez mais sofisticadas. Os livros de pesquisa se encaminham para a obsolescência, substituídos pela celeridade da informação digital.

Ainda assim, um aspecto do material de consulta on-line que às vezes eu estranho é o fato de que ele "esconde o jogo". Resume-se a um CD de cinco polegadas e uma tela relativamente simples. Só de olhar, não se tem idéia da quantidade descomunal de informações que ele oferece. Eu, por exemplo, sempre gostei de examinar gramáticas ao acaso, descobrindo aos poucos o seu conteúdo. O Collins Cobuild é um exemplo de pacote que inclui dicionário, gramática, "usage" e thesaurus. Mas a impressão que eu tenho quando o utilizo é de que não tem quase nada ali. Afinal, ele só me mostra o que eu pesquiso. Já tentei simular uma "folheada de páginas" começando por um verbete bem baixo e clicando no botão que navega passo a passo. Mas não é a mesma coisa. E às vezes não lembro onde encontrei uma lição interessente. "Onde foi mesmo que apareceu aquela dica de formação de substantivos compostos?" Naquele mar de verbetes pulverizados por uma interface gráfica, fica difícil ter uma visão global do conteúdo. Certa vez cheguei a anotar a lápis o número de um item útil na capa do CD.

Este é o problema dos softwares de pesquisa: a olho nu, não se enxerga o volume de informações que eles contêm. E alguns são projetados de tal forma que é preciso fazer buscas pontuais, caso a caso, para desvendá-los. Sou totalmente a favor das enciclopédias, dicionários e gramáticas em meio digital, mas eles acabaram com o prazer de fuçar as páginas sem um propósito determinado. Muita coisa aprendi assim, folheando gramáticas por mero diletantismo. Às vezes, as informações mais valiosas são como as grandes paixões: aparecem quando não estamos procurando.

terça-feira, julho 10, 2007

Bis in idem

Hoje a Zero Hora publicou duas vezes a mesma notícia: uma na página 27, outra na 36. Mesmo texto, mesmo título, mesma diagramação, tudo exatamente igual. O que houve, tá faltando assunto?

domingo, julho 08, 2007

Fim-de-semana, etc.

Meu teclado resolveu criar vida própria. Sem mais nem menos o número 6 disparou na tela do Word. Mais de uma vez. Num segundo momento, eu teclava o 6 e aparecia "63". Agora nem o 3 nem o 6 estão funcionando (exceto naquele grupo de teclas à direita, que usei para digitar os números aqui). Vou comprar outro teclado amanhã com urgência.

Meu equipamento de computação está pedindo para ser trocado. Já tive que substituir o monitor há algum tempo. Ontem, minha namorada encontrou uma tomada para ligar o aquecedor e não sabia que era uma série de conexões que eu tinha feito por minha conta e risco, com uso de réguas de filtro de linha, tudo desembocando no estabilizador de potência. PFFFFT!!! Foi-se o estabilizador. Os fusíveis nas réguas não queimaram. De qualquer forma, esta é uma lição que todos deveriam aprender: qualquer tipo de aquecedor deve ser ligado diretamente na tomada. Extensões são sempre arriscadas nesses casos.

Mudando de assunto, não sei qual é a rádio de São Paulo líder de audiência em transmissões esportivas, mas a partir de agora há de ser a Band SP. O repórter Alexandre Praetzel fez sua estréia na nova casa ontem, sábado, no jogo São Paulo e Flamengo. Alexandre já passou pela Rádio Gaúcha e pela Band de Porto Alegre. Não acompanho muito jornalismo esportivo, mas sou fã do Alexandre desde que fomos colegas na Faculdade de Jornalismo. Nunca conheci ninguém tão apaixonado por esporte quanto ele. Sabe tudo. Agora tenho que achar duas fitas de trabalhos de rádio que fizemos juntos na Famecos. Vou exibir pra todo o mundo as gravações.

Neste fim-de-semana fiquei com saudade de ouvir Barry White. Catei uns CDs dele e coloquei a tocar. Admita-se que White ficou um tanto chato e enjoativo depois de um certo tempo de carreira, mas eu adoro os primeiríssimos discos dele, entre 73 e 75. E é justamente esse período abrangido pela coletânea "Barry White's Greatest Hits", com aqueles sucessos bem do começo, tipo "Honey Please, Can't You See", "Never Never Gonna Give Ya Up", "I'm Gonna Love You Just a Little More Baby" e "I've Got So Much To Give". Tenho também dois álbuns originais em CD, "Can't Get Enough" e "Is This Whatcha Wont?", além de uma coletânea da Love Unlimited Orchestra onde aparece a antológica instrumental "Love's Theme". Barry White da primeira safra vale a pena ouvir.

E por falar em saudade, pensei muito no Iuri neste fim-de-semana. Espero que ele esteja bem.

sexta-feira, julho 06, 2007

A Lacraia

Na minha adolescência, houve uma época em que eu ficava vendo televisão até tarde. Mesmo tendo que acordar cedo no dia seguinte, quando era dia de aula no SENAC. Numa dessas esticadas televisivas, assisti a um episódio da série "A Galeria do Terror" que me deixou bem impressionado. Chamava-se em português "A Lacraia". Recentemente descobri que o episódio completo está disponível para ser visto na Internet (em inglês, sem legendas) aqui. Meu pai assistiu comigo e, no final, chamou a atenção para um erro. Anos depois, relembrando a história, achei outro erro. Quem souber inglês e estiver curioso, veja por sua conta e risco. É bem impressionante. Não sei se é problema de espaço em disco, mas ainda não consegui ver tudo até o fim. Sempre trava mais ou menos na metade. Mas lembro de toda a história. E quem assistiu provavelmente vai lembrar também, mesmo que não entenda inglês.

quarta-feira, julho 04, 2007

A gripe errada

Estou gripado. Daquele jeito que a gripe me pega, inflamando todo o septo nasal até a faringe. Sinto muito, é quase certo que eu não vá trabalhar amanhã. Até aqui minha participação será rápida, pois só dá vontade de ficar deitado. Tem que tomar um Paracetamol e esperar passar.

O problema é que eu deveria estar imunizado. Afinal, fiz a vacina contra a gripe. Mas já imagino o que o médico vai dizer, se eu consultar. Lembro de um filme do Woody Allen em que uma mulher contava que, quando finalmente conseguiu ter orgasmo, o médico disse que ela teve o orgasmo errado. Pois eu estou com a gripe errada. Não foi contra essa que fui imunizado. Portanto, não preciso me preocupar. Quando a gripe certa aparecer, será prontamente rechaçada. Até lá, Paracetamol e cama, mas sem stress. Afinal, é a gripe errada.

segunda-feira, julho 02, 2007

Googladas incautas de junho

Com algum atraso, chegou o momento de listar as mais incríveis googladas incautas do mês que passou. Quem freqüenta o blog já sabe do que se trata, mas como sempre aparece gente nova, é bom explicar. O Site Meter informa os argumentos de busca usados pelos internautas para chegar aqui. Em outras palavras, o que a pessoa escreveu no Google que a fez achar este blog. Só que muita gente, muita gente mesmo, não sabe usar o Google. Pensa que é um programa inteligente e milagroso, capaz não só de entender uma consulta escrita em linguagem corrente como também de trazer de bandeja exatamente o que foi pedido. Só o que o Google faz é pesquisar na Internet as palavras digitadas, sem qualquer interpretação. Como os incautos escrevem de qualquer jeito e raramente usam aspas, acabam chegando em alguma página do blog em que as palavras digitadas aparecem de forma dispersa. Mesmo com a amostra que o Google exibe do conteúdo da página, que deveria dar uma idéia do que a pessoa vai (ou não) encontrar, ainda assim ela entra, imaginando que, se o Google listou, é porque em algum lugar deve estar o que ela procura. Por mais difícil que seja de se obter a informação ou por mais absurda que seja a solicitação feita. Para muitos, o Google é como um gênio da lâmpada. É só pedir que ele consegue qualquer coisa.

Vamos começar com a turma do "quero-quero":

queria saber os intens que deve ter numa loja de agua mineral
QUERO ABRIR UMA LOJA DE JOIAS E QUERIA SABER QUE VALORES A MINHA LOJA DEVE TER


Quer abrir seu próprio negócio? Consulte o Sr. Google!

quero achar um pagina na internet para fazer o simulado

Como se o Google pudesse fazer outra coisa que não "achar uma página na Internet". Por via das dúvidas, é bom explicar bem direitinho!

quero dar ideias para os grupos que vou trabalhar e se tudo der certo eu ganhar um certo dinheiro com essas informaçoes

Do jeito como você tenta conversar nos mínimos detalhes com uma simples ferramenta de busca, não sei se você é a pessoa certa para dar idéias, muito menos para ganhar dinheiro com isso.

QUERO ESCANEAR UMA FOTO PARA O ORKUT

Será que esse aí colocou a foto no scanner antes de digitar essa frase? Pra que aprender a usar programas de digitalização se é mais fácil pedir tudo para o Google?

Vamos desovar logo os "queros" (menos dois, que serão mostrados adiante):

eu quero ler histórias em quadrinhos
quero escutar a musica mary jane do papas da lingua
quero fazer uma prova no conputador evai dizer a resposta
quero fotos de desenhos,e,paisagens bonitas
quero frases para colocar no orkut
quero o Desenho da capa do DVD para impresso
quero ouvir pela internet músicas que fez sucessos em 1972
quero que a letra do google fique grande
quero saber o nome de um filme antigo com ator jimmi
Quero saber sobre a biografia de Tancredo Neves
quero ver trechos de novelas antigas pela internet


Da série "Google conselheiro sentimental"

como conquistar uma colega de trabalho mesmo sabendo que ela e casada

Alô, homens casados, cuidado! Tem alguém mal intencionado na área! A vítima pode ser você!

para continuar interessante para o homem como a mulher deve ser no relacionamento

quando traidos pela pessoa que amamos o que fazer

Outros tipos de consulta de "como fazer":

como consultar no google

Eis um internauta que demonstra duplamente o seu desconhecimento. Mas ao menos o reconhece.

COMO MONTAR UMA CUIA DE CHIMARRÃO CORRETAMENTE

Ah, isso só com a prática se aprende.

como motivar faxineira

Não exija muito capricho, não pague com cheque pré-datado e não peça para levar o cachorro para passear.

COMO PEDIR UM IMOVEL POR USO CAMPEÃO

Acho que o único caso de "uso campeão" de um imóvel que eu conheço é do Big Brother. Quem ficar mais tempo na casa é o campeão. Mas se você quer saber usucapião, consulte um advogado.

como posso burlar divida de veículo

Que feio! Isso confirma uma de minhas teorias: a ignorância e a desonestidade geralmente andam juntas.

Agora vejam estas duas consultas:

quero saber se estou usando a crase corretamente na minha frase.
olha que mensagem bonita

Que frase? Que mensagem? Será que esses incautos seguraram um papel impresso para o Sr. Google olhar? Ou pior: ligaram a webcam?

Vamos agora à série "Google ghost writer" (ou "peça para o Google redigir para você"):

frases bonitas para falar a mãe depois de uma apresentaçao de monografia

Sua mãe vai ficar emocionada com suas palavras sinceras e espontâneas.

frases bonitas para colocar no meu perfil do orkut
frases bonitas para depoimento de orkut
frases bonitas pra depoimento no orkut
frases lindas para deixar no orkut
tipos de frases pra colocar na pergunta quem sou eu do orkut
Frases para colocar no QUEM SOU EU do orkut
frases para colocar no quem sou eu no orkut
frases para escrever na placa pela comemoração de 25 anos da casa de amizade
como escrever uma boa redação numa entrevista de telemarketing
um texto para fazer um fotonovela romantico, com viloes
pow uma frase bonita para minha namorada
COISAS BONITAS PARA SE ESCREVER A NAMORADA

Essas também vão ficar emocionadas com o romantismo autêntico e original de seus namorados.

Da série "classificados Google":

caezinhos para compra em porto alegre e toda grande porto alegre
emprego de faxineira em são sebastião do cai
a melhor loja de discos de porto alegre

Da série "peça para o Google escolher uma foto para você":

fotos bonitas para colocar no orkut
fotos de placas ou anuncios ou outdoors com erros absurdos de português pelo Brasil
fotos de tragedias acontecidas

É importante enfatizar que sejam tragédias "acontecidas". Do contrário o Sr. Google pode mostrar tragédias não acontecidas ou que ainda irão acontecer.

fotos do saci do internacional fazendo xixi no gremio

Esse aí praticamente está pedindo que o Sr. Google faça um desenho especialmente para ele.

fotos ja prontas para fazer montagens iradas

Se é pra fazer montagens, por que "já prontas"? Ah, é importante que sejam "iradas"!

Estas duas consultas também me deixaram intrigado:

achar o orkut do [nome omitido por segurança]
existe alguma comunidade no Orkut da banda Bee Gees

Ora, será que esses aí não sabem ir lá no Orkut e pesquisar? Vai ver, estão em alguma máquina onde o Orkut é bloqueado, então pediram para o Sr. Google dar uma espiada para eles.

Mais perguntas ao Google:

existe chuveiro que esquentam mais ou menos
Existe forma de "proteger" os textos (posts) nos blogs, conseguindo evitar a cópia e o plagio
nesta palavra tem crase: premiação para as familias
a cobranca de couver artistico e legal em que situacao
gramática, quando faço uso do hifen
quais sao as profissoes mais discriminadas
qual a escrita correta da palavra excesso
qual foi a ideia do filme o dia depois de amanha para os telespectadores
qual o significado da expressão nao achar colocado no ar do correio
Choque de Gerações "o que significa"

Deve ser quando você põe o dedo num gerador e leva um choque.

qual o tamanho da fatia no mercado de john bull pub
posso me emancipar para assumir no BB
mosquitos como mata los
o que é uma lancheria?

Esse não é gaúcho, para fazer uma pergunta dessas.

ouvir todas as musicas de billy vaughn

Todas? Você saiu de férias hoje? É aposentado? Está de licença médica?

Da série "faça perguntas inteligentes ao Google":

o que interfere na vida do brasileiro ao assistir big brother brasil
onde a tecnologia aparece no filme um dia depois de amanha
PODE HAVER UMA VOLTA DO REI ROBERTO CARLOS PARA A EX MIRIAM RIOS?
analise critica da musica somos quem podemos ser dos hengenheiros do hawaii

É "engenheiros", sem "h", nobre incauto!

Agora, este é um caso inédito desde que lancei as "googladas incautas" aqui no blog:

por favor escreva a letra da musica Estupido cupido em portugues [BRASIL]

Viram só? Ele pediu "por favor" ao Sr. Google! Pode não entender nada de ferramenta de busca, mas é educado até para se dirigir a uma máquina!

Da série "puxe assunto com o Google":

colorado não consegue torcer para o gremio

É verdade. Eu que o diga.

eu gostaria de ter outro irmão gemeos só para aprontar com ele

Agora vai ser difícil arranjar um.

estou com faringite

Que coisa!

TENHO MANIA DE OLHAR DEZ VEZES A MESMA COISA

Então leia dez vezes esta frase, de preferência em voz alta: "Só o que o Google faz é procurar as palavras que você digitou!"

virgindade dificuldade de penetração

Isso é que dá colocarem Internet até em motel. No desespero, vamos consultar o Dr. Google!

o ator flavio galvão é bem dotado

Você é quem está dizendo. Não sei de nada.

namorada quer me apresentar familia blog jovem

Esse especificou bem ao Sr. Google que o assunto deveria ser procurado num "blog jovem". Então bateu na porta errada, pois tenho 46 anos.

Posta restante:

agora escreva no google quatro manchetes em que apareçam mal bem mau e bom

Mais um dando ordens ao Google.

as romanticas de luis fernando verissimo

Pode morrer procurando. Luis Fernando Verissimo não escreve textos românticos. Se achar algum com o nome dele, não é dele.

crimes de janeiro e fevereiro de 1986 em capao da canoa no rs

Já inventaram o banco de dados com consulta em linguagem natural?

mario quitanda As borboletas

Não é "quitanda", ó incauto, é Quintana. E se for o poema que estou pensando, não é dele.

montagens com fotos dos jogadores do inter pagando mico

Só em montagens, mesmo.

MULHERES VELHAS DE PORTO ALEGRE
O QUE SIGNIFICA "BEE GEES" EM INGLÊS
onde comprar dvds de rodeios mesmo sendo copias
os meninos da rua da praia(quero ler ele na internet)
porque aprender ingles para lidar com informatica
posso colocar crase entre numeros
previsão dos videntes para a final da libertadores da américa no anos de 2007
programa para bular o contador de visitas do flog
Provas de vestibular de Espanhol que contenham questão com quadrinhos
reportagem e imagens sobre o tabagismo na adolecência e entre adultos
seriado que dava no canal 2 guaiba que o cara tinha um relgio e ficava invesivel
sites oficiais do ano em que os bee gees se separam
texto sobre a dificuldade de escrever em que apareçam as palavras essa, sessao, por que, onde, mal

Ufa! Acho que vou ter que voltar a publicar as googladas semanalmente. É muita coisa. Em todo o caso, um ótimo mês de julho a todos! Ou, como dizia minha mãe, "Feliz Meio do Ano"!

domingo, julho 01, 2007

Relatório


Definitivamente, a máquina fotográfica digital Sony DSC-W30 pode ser ótima para brincar, mas para fotografar shows é muito deficiente. Por isso, dêem um desconto - um BOM desconto - para as fotos que ilustram este texto.
Consegui fazer o roteiro que sugeri logo abaixo nas "Dicas", mas convenhamos que é coisa para eclético. Ou louco. Na sexta à noite, compareci ao Abstratus para conferir a banda Rock Fevers, onde canta Fernando Bassols, filho de meus colegas. Gostei. Eles fizeram covers dos anos 80 em estilos diversos. Fernando cantou bem e tem ótima presença de palco. Não anotei o nome de todos os integrantes, mas além dele havia uma moça - Clarissa? - com uma voz típica de cantora de rock alternativo. Só achei que ela não segurou bem o "Beat It", do Michael Jackson. Muito bom também o guitarrista, que inclusive foi o responsável por um arranjo hardcore para "Papa Don't Preach", da Madonna. Foi a única que teve uma roupagem diferente da original. Bacana, isso. Nunca esqueço quando ouvi uns fãs do Rush dizendo que, para tocar "Closer to The Heart", precisava de xilofone. Ah, é? E pra tocar "Pigs", do Pink Floyd, tem que ter um porco? Quanta bitolação. Se eu fosse músico, viveria brincando de mudar arranjos só pra ver como fica. E foi o que eles fizeram nessa música. A tecladista foi chamada de última hora para substituir um desertor e não decepcionou. O baterista e o baixista completaram a formação. Está lançada mais uma banda de cover que promete.
 
No sábado, revi o filme "Teixeirinha a Sete Provas" (filmado em 1972, lançado em 1973), na Sala Eduardo Hirtz. Pelo visto, não procedia a informação de que não existiam mais cópias ou matrizes do longa metragem. A cópia exibida era nova e muito bem restaurada. Inclusive, para um filme brasileiro, a fotografia até que estava boa, com um colorido bem vivo. Não tenho certeza, mas acho que o Lorde falecido cuja foto aparecia na sala era o meu ex-professor Aníbal Damasceno Ferreira, que foi também assistente de direção. Na cena do desafio, o terceiro jurado da esquerda para a direita era o cronista Paulo Sant'ana, ainda bem jovem, no tempo em que achava que o Internacional nunca superaria o hepta do Grêmio. Dentro de sua proposta, "Teixeirinha a Sete Provas" é um filme muito bem feito, com tiradas de humor bem colocadas. Não admira que tenha sido sucesso não apenas entre os fãs do cantor, mas também com as crianças.

Meia-hora depois de ter ouvido Teixeirinha cantar "Não e Não", lá estava eu, no auditório da Livraria Cultura, escutando MPB de qualidade na voz de Denise Tonon. Alguns intérpretes começam de forma insegura, depois amadurecem com a prática. Nada contra. Mas Denise já nasceu cantora. Eu a conheci com 15 anos e ela já tinha essa voz límpida, afinada e perfeita que mostrou em sua volta, depois de morar sete anos em Portugal. Talvez tenha acrescentado um vibrato à sua forma de cantar, mas de resto continua a mesma. Além de interpretar João Bosco, Nei Lisboa, Ivan Lins e até fazer um número humorístico satirizando Maria Bethânia, Denise mostrou três composições próprias. Confiram o trecho de uma delas, "Beatriz", no vídeo abaixo.

No final, fui abraçar minha grande amiga Elayne, mãe de Denise, inclusive homenageada em uma das músicas. Elayne de vez em quando me telefona para colocar as fofocas em dia, mas pessoalmente custou a me reconhecer. Será que ela imaginava me ver bem jovem, magrinho e com cabelo escuro? Ora, não faz tanto tempo assim desde a última vez que nos vimos! Só tenho uma reclamação. Denise jamais poderia ter feito sua apresentação na Livraria Cultura. Aquilo é uma perdição! Saí de lá com duas sacolas cheias de livros. Fazer o quê? Como diz o outro, "pelo menos não está gastando em drogas".

Bom domingo a todos.