sexta-feira, dezembro 15, 2017

Mesmo sabendo

Mesmo sabendo que os gremistas ficarão insuportáveis se o Grêmio vencer amanhã...

Mesmo sabendo que dificilmente um gremista torceria pelo Inter em qualquer situação...

Mesmo sabendo que o Grêmio sutilmente entregou o jogo para o Flamengo em 2009 para que o Inter não fosse campeão brasileiro...

Mesmo sabendo que a torcida ainda foi esperar o time gremista no aeroporto para xingá-lo por ter jogado bem e não facilitado a vitória para o Flamengo ("vocês tinham que entregar o jogo!")...

Mesmo sabendo que nós, colorados, seremos eternamente escorraçados pelo vergonhoso "Mazembaço" de 2010...

...eu vou torcer para o Grêmio amanhã. De coração. Até sequei na semifinal, mas agora não consigo. É um time gaúcho repetindo a situação do Inter em 2006, indo para a final contra um europeu favorito. Pois que traga a vitória e reafirme a garra do futebol de Porto Alegre em grandes decisões. Depois eu aguento a flauta, não tem problema. Inclusive dos gremistas que não acreditarem no que estou dizendo agora. Sempre existem os céticos.

"1973" também na Saraiva

A foto não ficou das melhores porque tirei com meu celular, mas o importante é registrar que a Saraiva do Shopping Praia de Belas, em Porto Alegre, já tem exemplares da segunda edição de "1973, o Ano que Reinventou a MPB".

quinta-feira, dezembro 14, 2017

Sessão de autógrafos no Rio

Infelizmente eu não poderei comparecer, mas deixo aqui registrado que haverá sessão de autógrafos de "1973, o Ano que Reinventou a MPB" hoje à noite, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio de Janeiro. É para promover o lançamento da segunda edição do livro. Os textos são os mesmos, mas houve alguns pequenos ajustes e correções.
A imagem acima está sendo divulgada no Facebook. Cada um dos 50 autores ganhou a sua.

terça-feira, dezembro 12, 2017

Comemorando de novo

Até parece que minha intenção era repetir as fotos que tirei com meu filho em 2014, quando comemoramos meu aniversário no Barranco (vejam aqui). Como da outra vez, ele matou a saudade da polenta e da picanha.

sexta-feira, dezembro 08, 2017

Paula Toller

Eu me recordo de quando o Kid Abelha estourou em 1984 com "Pintura Íntima". Eu tinha 23 anos. Uma estagiária que trabalhava comigo queria comentar alguma coisa sobre o grupo, mas como não lembrava do nome, me falou: "Sabe aquela cantora que gosta de fazer amor de madrugada?"

Hoje tem show solo de Paula Toller no Teatro do Bourbon Country. Minha expectativa é grande.

quinta-feira, dezembro 07, 2017

A nova formação dos Dezmiolados

No início do ano, a Farol 3 Editores lançou uma coletânea de crônicas a que chamou "Dezmiolados". Como sugere o título, teve a participação de dez escritores. Em 2018, sairá o "Dezmiolados 2", com alguns colaboradores novos que não entraram no livro anterior. Eu sou um deles. Ontem à noite houve um encontro dos participantes no Shopping Olaria, em Porto Alegre. Nem todos puderam comparecer, mas aí estão, da esquerda para a direita: Marne Rodrigues, Anderson Cerva, Pedro Marcon Neto, Auber Lopes de Almeida (editor), Luciano Riquez, eu e João Carlos Machado Filho.

segunda-feira, dezembro 04, 2017

O ser humano Wanderléa

Ao contrário de Erasmo Carlos, que se mostrou cauteloso em sua autobiografia "Minha Fama de Mau", evitando assuntos delicados, a cantora Wanderléa abre seu coração incondicionalmente em "Foi Assim". Fala de seus sofrimentos (o acidente na piscina que deixou paraplégico seu namorado Nanato, filho de Chacrinha, com quem ela ficou por seis anos), suas perdas (em especial o filho Leonardo, também vitimado por uma piscina com apenas dois anos, e seu irmão Bill, com HIV), seus amores (entre outros, o diretor americano Richard Donner, o músico Egberto Gismonti, com quem trabalhou em estúdio, e seu marido Lalo, pai de Leonardo e de suas filhas), seus sucessos e guinadas na carreira. Como muitos egressos da Jovem Guarda, ela tentou novos rumos nos anos 70. Mas enquanto outros, como Leno e Renato e Seus Blue Caps, acabaram desistindo ou voltando para uma linha mais popular, Wandeca fez questão de manter um repertório sofisticado e contemporâneo em todos os seus discos setentistas, contrariando as expectativas das gravadoras e até de alguns fãs. Hoje esses álbuns são considerados clássicos e ganharam um luxuoso relançamento na caixa "Anos 70", da gravadora Discobertas. Também o show "Wanderléa Maravilhosa", com base em seu LP homônimo de 1972, foi revivido na Virada Cultural de São Paulo com direito a lançamento em DVD em 2014.

"Foi Assim" é um livro muito bem escrito, em que Wanderléa emerge como um ser humano com garra, sensibilidade e caráter. A pesquisa e a edição foram realizadas pelo jornalista Renato Vieira. A publicação é da Editora Record.

quinta-feira, novembro 30, 2017

Deixem a torcida comemorar!

Lá no Facebook, tem gente criticando a movimentação da torcida do Grêmio em Porto Alegre, dizendo que seria ótimo se o povo fizesse assim também para protestar. Na verdade isso já foi feito... e deu merda! Voltar às ruas agora, depois do estrago consumado, não me parece uma boa tática. A tendência é ficar cada vez pior. Vamos juntar os pedacinhos da democracia abalada e torcer para que os remendos não peguem mal até as eleições de 2018. E deixem a torcida do Grêmio comemorar em paz a sua terceira Libertadores! Lembrem-se que é um colorado que está escrevendo isto.