terça-feira, agosto 19, 2014

Big Brother is watching you!

Eu pensei que meu carro novo nunca tivesse sido fotografado, mas já foi... pelo Google Street View! É o Uno prata cuja traseira aparece acima. A imagem é de fevereiro, quando ele ainda estava na área descoberta do estacionamento. Hoje ele fica na parte de cima da garagem, bem protegido. E longe de câmeras indiscretas.

terça-feira, agosto 12, 2014

Vindos do Orkut

De domingo para segunda, 20 pessoas chegaram nesta minha postagem aqui via Orkut. Isso significa que ainda tem bastante gente usando aquele site, mesmo em seu penúltimo mês de existência. Ao menos, o fim foi anunciado. Seria ótimo se houvesse uma reversão. Nem tanto pela utilização, mas pelas informações preciosas que se perderiam.

P.S.: Confiram nos comentários o presentão do amigo Italo! Ele salvou todo o conteúdo da comunidade "Porto Alegre do Passado", do Orkut, e disponibilizou para download! Obrigado mesmo, Italo!

domingo, agosto 10, 2014

Dez anos do Blog

Hoje, quem diria, o Blog está completando dez anos. Sempre no mesmo endereço, sempre com o mesmo pano de fundo branco. Quando fiz as primeiras postagens em agosto de 2004, eu tinha 43 anos. Meu filho Iuri, personagem constante destas páginas, tinha dez. Fazia nove anos que eu colaborava com o jornal de música International Magazine, que hoje não circula mais. O plano de fazer um blog vinha sendo amadurecido havia algum tempo. Muitas ideias me surgiam nos grupos de discussão por e-mail ou mesmo nas correspondências particulares. No início, eu tinha assunto para escrever uma crônica por dia, praticamente. Eu diria que todas as minhas teorias e hipóteses sobre a vida já foram comentadas aqui. É comum eu fazer alguma observação durante uma conversa e acrescentar: "já escrevi sobre isso no meu blog".

Alguns acham curioso que ele se chame "Blog do Emílio Pacheco". Preferi assim justamente por eu não ser uma pessoa famosa. Se eu fosse, poderia escolher qualquer nome, que automaticamente as pessoas associariam: "Ah, o blog do Emílio Pacheco!" Mas como não sou, achei que um apelido acabaria por ofuscar o verdadeiro autor dos textos. Eu seria lembrado como "o cara do blog tal". Talvez até me chamassem pelo nome do blog. 

Optei por apresentar uma retrospectiva ano a ano. Vamos lá:

2004 - O Blog apresenta sua primeira postagem em 10 de agosto. O endereço do site passa a constar abaixo da assinatura de meus textos no International Magazine. Crio o "Pensamento da hora", sem periodicidade fixa. O recurso de comentários do Blogspot me parece um tanto incômodo, então instalo o Haloscan. A princípio, não tenho ainda certeza de que assuntos irei abordar, mas logo estou denunciando os textos com autoria incorreta, os chamados apócrifos. Esse acaba se tornando um tema recorrente nestas páginas. Em dezembro, faço uma postagem despretensiosa sobre a Alessandra Negrini, incluindo fotos.

2005 - O texto mais popular desse ano é sobre as geminianas. É também em 2005 que Luis Fernando Verissimo anuncia em sua coluna que a verdadeira autora do "Quase" é a estudante de Medicina (hoje jornalista) Sarah Westphal Baptista da Silva. O Blog já havia citado o nome dela antes e estava na torcida para que Verissimo o divulgasse. Também os "Diálogos românticos" são bastante copiados em outros blogs. Meu texto sobre crase até hoje é consultado.

2006 - Esse vem a ser um dos anos mais marcantes do Blog. Foi em 2006 que escrevi "Secos e Molhados e Kiss: fim de polêmica", embora a versão hoje disponível tenha sido inteiramente reescrita. Também nesse ano publico "Os falsos Quintanas", consultado e indicado até hoje. O Inter é campeão da Libertadores e eu resolvo divulgar o "vídeo da profecia", em que o humorista André Damasceno, numa brincadeira que foi ao ar em 1986, prevê que o Inter seria Campeão do Mundo 20 anos depois. E a profecia se concretiza! Meu colega Édson Iran e Silva Campos foi quem digitalizou a gravação para mim. Compro uma máquina digital compacta Sony e o Blog começa a publicar as primeiras fotos tiradas por mim. O meu provedor de estatística original sai do ar, então instalo o Site Meter.

(Nesse ano, motivado pelos comentários elogiosos de um blogueiro americano, crio um blog em inglês. Ainda está lá, mas nunca deslanchou realmente.)

2007 - Verifico no Site Meter os argumentos de busca com que os visitantes chegam no Blog e descubro, para minha surpresa, que muitos Internautas "conversam" com o Google. Pedem o que querem em linguagem corrente, como se o Google fosse um avançadíssimo programa de inteligência artificial e não uma simples ferramenta de busca por palavra chave. Decido criar então as "Googladas incautas". No começo, semanais, mas logo passam a mensais. A quantidade de acessos diários começa a subir rapidamente de 70 para mais de 200, quase 300 por dia. A princípio, fico orgulhoso. "Estão descobrindo meu talento!" Mas não é nada disso, é apenas a novela "Paraíso Tropical" que está bombando na Globo. Como a atriz principal é Alessandra Negrini em dois papéis, muita gente encontra a minúscula foto que postei no final de 2004 e chega aqui. 

O jornalista Lucio Haeser prepara seu sensacional livro "Continental, a Rádio Rebelde de Roberto Marinho". Como ele está em Brasília, eu o ajudo por aqui com buscas no arquivo de jornais do Museu de Comunicação. Crio gosto pela pesquisa e não paro mais. Começo a postar notícias antigas e históricas aqui no Blog. O livro é lançado em novembro. Outra postagem de 2007 que por muito tempo foi bastante visitada é a que contém sugestões de testemunhos e mensagens para o Orkut. Era na verdade uma pegadinha, mas fui sutil demais. Os modelos de texto fizeram um sucesso tremendo. Achei melhor não revelar minha verdadeira intenção, pois fiquei até encabulado com a repercussão e os elogios que recebi.

2008 - O ano dos vídeos no Blog. Desde 2007, quando comprei um gravador de DVD, eu vinha digitalizando minhas fitas de VHS, mas ainda não dispunha de software para converter os DVDs no computador. Em janeiro passo a usar o Ulead VideoStudio e aí meu canal do YouTube começa a agregar diversos títulos, todos devidamente divulgados por aqui. Um programa acessório me permite também capturar imagens de DVDs. Em julho, faço a última edição mensal das Googladas Incautas. Hoje seria difícil manter a mesma regularidade, pois o Google implementou uma página de segurança que não revela os argumentos de busca. 

2009 - Em fevereiro, escrevo uma nova versão do meu texto sobre Secos e Molhados e Kiss e a posto no mesmo endereço da antiga, em 2006. Embora não tenha relação direta com o Blog, foi em 2009 que o International Magazine parou de circular. Eu tinha localizado o produtor Ralph Mace e feito uma entrevista por e-mail com ele (juntamente com Marcelo Fróes) sobre Gil, Caetano e David Bowie. É perfeitamente normal em jornalismo que uma matéria caia, isto é, deixe de ser publicada. Mais ainda quando um veículo encerra suas atividades. Mas eu queria muito que a matéria saísse, para que eu tivesse algo para mandar ao entrevistado. Marcelo consegue que a matéria seja publicada no Globo, ainda que bastante resumida. Vem daí a citação ao jornal no meu breve currículo. Sem o IM para publicar meus textos, passo a escrever mais sobre música por aqui. Mas é também em 2009 que envio minhas primeiras colaborações para a revista Poeira Zine. O provedor de comentários Haloscan anuncia o encerramento de seus serviços para o começo de 2010.

2010 - Com o fim do Haloscan, todos os comentários desaparecem e eu volto a usar o provedor de comentários do próprio Blogspot. O Blog segue publicando vídeos, fotos e recortes de jornais. O número de postagens por mês diminui bastante, mas pelo menos o espaço é mantido. Kleiton e Kledir são tema de escola de samba no Carnaval de Pelotas. Show de Paul McCartney em novembro. Em dezembro, faço 50 anos e ganho de presente de minha irmã a máquina fotográfica dos meus sonhos: uma Canon semiprofissional. 

2011- Começo a publicar algumas fotos com a máquina nova. Continuo usando a Sony pequena no dia-a-dia, em especial nas caminhadas com o Iuri, que começo a fotografar. Finalmente crio coragem para escrever sobre autismo, um tema que me é bastante familiar por ser a condição do meu filho. Passo boa parte do ano pesquisando para os textos dos encartes dos CDs "Desencontro de Primavera" e "Santa Maria" de Hermes Aquino e "Em Mar Aberto" de Fernando Ribeiro, que recebem um caprichado relançamento da gravadora Discobertas (de Marcelo Fróes). Como não é possível entrar com máquinas semiprofissionais sem credencial em shows, levo minha Sony compacta para o show de Ringo Starr no Gigantinho, em novembro. O resultado é péssimo. Decido então investir num modelo intermediário, pequeno o bastante para não ser barrado, mas com as regulagens básicas. Compro uma Nikon em dezembro e já tenho chance de testá-la em nada menos do que cinco shows: Chico Buarque, Jon Anderson, Mandrialis (nesse, levo também minha Canon), Hermes Aquino (idem) e Erasmo Carlos.

2012 - Embora eu não tenha comentado no Blog, tive um problema de alagamento na minha sala por quase todo o ano anterior. Em janeiro e fevereiro de 2012, fica realmente crítico. Isso me motiva a tomar as providências que faltam e ir em busca de um novo apartamento. E assim, passo quase todo o ano envolvido com corretores e imobiliárias. Mas acabo encontrando um imóvel do meu gosto e fechando o negócio. A mudança tem que esperar mais um pouco. Com o falecimento do músico Alexandre Vieira, publico três textos sobre o saudoso grupo Inconsciente Coletivo, dos anos 70. Também nesse ano acontecem os primeiros reencontros de ex-alunos do Pio XII motivados pelo Facebook, ainda em pequena escala. Em novembro, show do Kiss no Gigantinho. Tem também apresentação da banda gaúcha Taranatiriça no Opinião. Era para ter saído em DVD mas, até agora, nada. Em dezembro, comemoro meus 52 anos em grande estilo, reunindo novos e velhos amigos no restaurante Copacabana. Despeço-me do Estádio Olímpico (embora eu seja colorado) assistindo a um show da Madonna. Tudo isso o Blog registrou de alguma forma.

2013 - Finalmente acontece minha mudança, em 19 de janeiro! Em março, show de Elton John no Estádio do Zequinha. Nesse ano ocorrem dois grandes encontros de ex-alunos do Pio XII, com direito ao Hino do colégio: em abril no Bar do Beto e em novembro no próprio pavilhão da escola. Também se faz um divertido reencontro de ex-alunos do Jornalismo da Famecos na casa de uma colega. Mais shows durante o ano: Charles Aznavour, Yes e as bandas de cover The Beats (argentina) e Bootleg Beatles (inglesa). Infelizmente, quem pesquisar o link de abril não verá tudo o que foi postado naquele mês. Acho que é a grande quantidade de fotos que limita a visualização. Isso é realmente uma pena, pois sei de gente que de tempos em tempos vasculha o blog desde o começo pelos links mensais. Acaba perdendo alguma coisa. 

2014 - Em fevereiro, memorável viagem a São Paulo onde participo da sessão de autógrafos do livro "1973, o Ano que Reinventou a MPB", organizado por Célio Albuquerque. Minha colaboração nessa obra aconteceu por indicação de Marcelo Fróes, meu ex-editor no International Magazine, hoje sócio da editora Sonora. Essa postagem, infelizmente, também não aparece para quem clicar no link de fevereiro (o mesmo problema de abril de 2103, citado acima), mas está lá e pode ser acessada de outras formas (clicando aqui, por exemplo). Na mesma ocasião, visito a exposição de David Bowie no Museu da Imagem e do Som. Compro um carro novo, mas por enquanto só postei fotos do antigo.

Nestes dez anos de existência, o Blog conseguiu angariar um grupo de leitores mais ou menos fiéis. Gente que vem, gente que fica, gente que volta. Mas, principalmente, gente que entende o que eu escrevo e gosta. Isso é importante! Aí se inclui meu ex-colega de Famecos Eduardo Weiss, que na foto acima (copiada do Facebook) aparece com Amanda, enteada de seu irmão. Não lembro ao certo quando ele começou a comentar meus textos, até porque muita coisa desapareceu com a desativação do Haloscan (mas tenho os comentários todos salvos em arquivo XLS em meu notebook). Mas suas observações eram sempre bem animadas e divertidas. Vejam por exemplo o que ele disse sobre a volta de Juarez Fonseca à Zero Hora em resposta à minha postagem de 8 de março de 2013:

Caro Emílio, essa informação relativa ao Juarez Fonseca é mais do que simples informação: trata-se de manchete bombástica! Talvez a mais saborosa notícia do ano. Cheguei a ver que Juarez é teu amigo/contato no Face. E ao 'observá-lo' através de umas poucas frases que escreveu, não havia como não agitar a nostalgia e a saudade. E a 'saudade' é uma sensação que se explica porque havia um 'padrão Juarez Fonseca'. Paralelos trintas, quarentas... Já considero um presente por antecipação relativo aos meus 50 anos de idade, a serem completados daqui a 13 meses, em 14/04/2014. J.Fonseca de volta donde nunca deveria ter saído. Abs. 

P.S: Vê se não te estressa com a organização dos livros; tê-los é maravilhoso, mas transportá-los e reorganizar o acervo envolve paciência, uma possível dor nas costas, e noções de logística 'forçada' (é um quebra-cabeça decidir botar 'o quê e onde'). Não é por acaso que 'Administração e Organização de Materiais' é uma matéria de nível acadêmico nas Faculdades de Administração de Empresas. Já imaginaste uma Empresa mudando de endereço sem catalogar desde os clips e canetas, papelada e PCs dos escritórios, até móveis e maquinário? Como saber o que fazer com montes de caixas de vários tamanhos diferentes se não estiverem etiquetadas indicando seu conteúdo + uma numeração a ser conferida em uma lista numa prancheta indicando o novo endereço das coisas dentro das instalações da nova sede? É por essas e outras que um querido amigo meu da década de 80 acabou casando com uma bibliotecária formada na Ufgrs. Um abração. E, como dizia meu pai, às vezes é preciso saber ir 'devagar e sempre'. EDU WEISS (Se não me engano teu blog completa 10 anos no ano que vem: será que teremos uma espécie de 'blogdoemiolio's day'?). Fuuiiiiiiiii...

Infelizmente, Eduardo não viveu nem para comemorar seus 50 anos, nem para ver este Blog completar uma década. Ele faleceu no dia 28 de novembro do ano passado. Mas a antevisão da data de hoje, chamada por ele de "blogdoemilio's day", para mim, vale como uma reserva antecipada. Eduardo, tu fazes parte desta comemoração, sim, onde estiveres! Dá um beijo na Adriana Guedes, que também partiu mais cedo, e vai reservando para mim um bom lugar nesta "pós-graduação da vida" em que todos nos reencontraremos um dia!

Por fim, agradeço a todos os que ajudam a divulgar o Blog das mais diversas formas. Muitos republicam meus textos, outros postam links em seus sites. Isso me faz lembrar: desde o começo eu venho prometendo que vou postar uma lista de links, mas nunca faço. E, se me perdoam, acho que agora nem vou fazer. Não sei que implementações malucas o Blogspot criou que, de uma hora para outra, ficou mais difícil formatar as postagens. Então fico com receio de mexer no código. Prefiro ir fazendo recomendações de tempos em tempos nos próprios tópicos. Sei também que alguns links mais antigos estão obsoletos, isto é, indicam páginas que foram desativadas. Acontece, infelizmente. Mas que bom que vocês continuam vindo aqui. Voltem sempre.

E que venham os próximos dez anos, se Deus quiser!

domingo, agosto 03, 2014

Paisagem bucólica

Adoro fotografar paisagens com tempo nublado. Antes da chuva, claro. Estas fotos foram tiradas ontem à tarde no condomínio "Rancho Alegre e Feliz", de Viamão. Cliquem nas imagens para ampliá-las.



sábado, agosto 02, 2014

Problema de atualização

Quando fui buscar meu carro novo, no começo do ano, a moça que fez a entrega me perguntou se eu queria manter ativado o air bag do lado direito. Respondi que não. Ela o desativou. Mas, nos últimos tempos, passei a ter uma passageira frequente naquele assento (meu filho vai sempre no banco de trás, desde pequenininho), então mudei de ideia. Pensei em aproveitar a troca de óleo dos seis meses e pedir que os técnicos da própria concessionária fizessem a reativação para mim. Lei do menor esforço? Talvez. Mesmo eu não estou imune à preguiça de ler manuais. Às vezes ela também me atinge.

Depois da troca de óleo, o mecânico foi configurar o menu do painel para ligar o air bag. Mexeu, mexeu, mas não conseguiu. Chamou um colega. Esse também fuçou, fuçou, mas não teve sucesso. Quando um terceiro igualmente fracassou na tarefa, o primeiro que havia tentado falou:

- Estranho, seu air bag deve estar com defeito. 

Eu já comentei, apavorado:

- Componente eletrônico não tem conserto!

Ele me tranquilizou:

- Se precisar, é só trocar o painel. Está na garantia.

Trocar o painel? Numa fração de segundo, já antevi a série de incomodações que eu poderia ter se mexessem em uma parte tão sensível do carro. Hoje é tudo digital. Se falhar, quem detém o conhecimento para efetuar um conserto eficaz? Um dos rapazes falou:

- Pode ser problema de atualização.

No impulso, respondi:

- Duvido que seja isso!

Como eu pude fazer essa afirmação, se não entendo nada de automóvel? Foi, digamos, intuição. "Problema de atualização" me soou como aquelas desculpas esfarrapadas dos técnicos de informática quando não conseguem resolver o problema de nossos computadores. "Seus drivers devem estar corrompidos", "atualize o software", "melhor reinstalar tudo" e outras orientações semelhantes. De qualquer forma, eles fizeram uma conexão diretamente no painel do carro para tentar achar alguma coisa. Um deles disse que não estava sendo possível acessar o sistema no momento, mas que me ligariam até o dia seguinte para me informar se havia alguma atualização a fazer.

Não recebi telefonema nenhum. A não ser, dias depois, a ligação de uma moça perguntando como tinha sido o atendimento na troca de óleo. Claro que falei no air bag. Ela me prometeu que tomaria providências. No dia seguinte, o mecânico que havia feito minha troca de óleo me telefonou. Pediu que eu agendasse uma visita para tentar achar uma solução. Respondi que, no momento, estava sem horário, mas que oportunamente retornaria.

O que eu não contei pra eles é que, nesse ínterim, eu fiz o que já deveria ter feito desde o início: li o manual. E tive a impressão de que eles é que não souberam executar o procedimento corretamente. Hoje, finalmente, de manual em punho, óculos para perto e num local bem iluminado, segui as instruções, passo a passo. Bingo! Funcionou! Consegui acionar o air bag do lado direito! E ainda fiquei alguns segundos ativando e desativando, feito criança, só para ver a luz indicadora acender e apagar e ter certeza de que eu sabia fazer!

Incrível, não? Três técnicos da concessionária que me vendeu o carro não conseguiram solucionar a questão. Eu, que não entendo nada de automóvel, fui bem sucedido. Acho que vou lá ensinar para eles como se faz. O que estava acontecendo, no caso, é que eles chegavam na tela de confirmação e se perdiam completamente. Achavam que não tinha dado certo. Não percebiam que ainda havia mais uma etapa a percorrer: abaixo do "Conf." aparece um "no" que tem que ser trocado para "Yes", confirmando a alteração. Aí, sim, está concluído o processo. E a luz indicativa de air bag acende ou apaga, conforme o que se pretende.

O mais irônico é que, no final de tudo, percebi que eu estava errado. Era, sim, problema de atualização. Mas não do painel do carro! Os mecânicos da concessionária é que precisam se atualizar e aprender a configurar o painel do automóvel num sistema digital.

terça-feira, julho 29, 2014

Finalmente!

Depois de uma aparentemente interminável pendência entre a Fox (que produziu a série) e a Warner (que detém os direitos sobre o personagem), vai sair em vídeo a série "Batman" de 1966-67. Eu lembro quando estreou em Porto Alegre. O primeiro episódio a ser exibido por aqui foi aquele da Mulher Gato em que ela deixa Batman à mercê de um feroz tigre. Naquele tempo a dublagem era da Odil Fono Brasil, que hoje não existe mais. Uma diferença marcante que ficou na minha memória era que o narrador dizia sobre os créditos de abertura: "Atriz especialmente convidada, Julie Newmar, no papel da Mulher Gato". Essa parte que coloquei em itálico foi suprimida na redublagem que perdura até hoje. Lembro também que, antes de escolher a porta que deveria abrir, Batman ouvia a voz da Mulher Gato dizendo: "A bela... ou a fera!" Na nova versão ficou "a mulher... ou o tigre!", mais fiel ao texto original. 

Um detalhe que é normalmente comentado por todos os fãs da série desde a infância é que, no começo, não captavam o humor. Levavam tudo a sério. Só mais tarde, na vida adulta, é que entendiam que a caretice e o bom-mocismo de Batman tinham o propósito de sátira. Pois eu confesso a vocês que o meu lado criança de certa forma lamenta que aquela figura imponente que eu enxergava aos cinco e seis anos fosse na verdade um comediante. Gostaria de ter preservado a imagem austera do Homem-Morcego. De qualquer forma eu jamais perdi o fascínio pelas figuras icônicas da série, em especial as de Batman, Robin, a Mulher Gato, o Batmóvel e a Bat-Caverna. E sempre suspeitei que a introdução de Batgirl na terceira temporada tenha sido para compensar a saída da já citada atriz Julie Newmar, que era um símbolo sexual. Sua substituta Eartha Kitt era perfeita como vilã, mas não tinha o mesmo sex appeal.

Tenho uma coleção respeitável de itens relacionados ao Batman de 1966-67. O primeiro deles, comprei aos 13 anos, em minha viagem aos Estados Unidos: slides em terceira dimensão "View Master" com imagens do mencionado episódio da Mulher Gato. Com o tempo, fui acrescentando livros, revistas especiais, CDs e até alguns poucos DVDs que foram sendo lançados. "Holy Batmania" é obrigatório para fãs da série, com seus documentários sobre Adam West, Cesar Romero (que viria a encarnar o Coringa), Julie Newmar (Mulher Gato), a série em si e diversos extras interessantíssimos. Já "Adam West Naked", vendido através do site do ator, é bem mais amadorístico: mostra West em sua casa, com apenas duas câmeras, comentando os episódios. 

O foto aí de cima é a edição supostamente limitada em Blu-ray, incluindo as três temporadas e tudo o mais que é mostrado. Mas há também uma versão mais barata em DVD e também outra contendo apenas a primeira temporada. A data oficial de lançamento é 11 de novembro. Ainda não sei se sairá no Brasil incluindo a dublagem ou se, mesmo no exterior, haverá uma edição posterior mais barata em Blu-ray sem as bugigangas adicionais. Só sei que, a que tudo indica, os fãs da série terão um Bat-final de ano muito especial.

Leia também: O primeiro Batman das telas

quinta-feira, julho 17, 2014

Boa noite

Ontem eu estava relendo o texto "Maus Perdedores", que publiquei em 2006. Ali eu comentava sobre como o nossa torcida era impiedosa quando a Seleção não ganhava a Copa. Como se tivesse obrigação de vencer. Ou como se o desempenho tivesse sido vergonhoso ou desastroso. Ironicamente, neste ano, em que a Copa foi justamente no Brasil, o time brasileiro realmente deu vexame. Ou seja, se o povo estiver revoltado desta vez, não será sem motivo. Nossa equipe não tinha obrigação de vencer, como sempre. Mas deveria ter mostrado empenho, garra, força de vontade. Não aconteceu nada disso. Já falei que eu achava que o Brasil iria vencer a Copa de qualquer jeito. Pois agora eu me pergunto se os próprios jogadores não pensavam algo assim. Que de alguma forma o caminho para o hexa seria facilitado. Espero que todos tirem uma boa lição desse desastre.
-*-
Os cinemas da rede Cinemark estão reexibindo filmes antigos em cópia nova. Ainda não pude prestigiar nenhuma dessas sessões, mas pretendo fazê-lo assim que conseguir. Aplaudo de pé a iniciativa. Houve uma época, no tempo das horrorosas fitas piratas em VHS, que muita gente estava deixando de ir ao cinema. Pois hoje, em plena era do Blu-ray e do home theater, redescobre-se a experiência inigualável de assistir a clássicos na tela grande. Viva! Parabéns, Cinemark!
-*-
Pelo que andei vendo, saíram mais relançamentos em CD (no exterior) de gravações originais da orquestra de Billy Vaughn na DOT (lançadas no Brasil pela RGE). Alguns álbuns são repetidos em relação a CDs anteriores, mesmo assim merecem atenção. Algum selo nacional se habilita a editá-los?
-*-
E o Orkut está mesmo com os dias contados. Uma pena. Eu gostava mais de lá do que do Facebook. Só mudei para acompanhar a "corrente migratória".
-*-
Meu audiobook do momento é "All Shook Up: How Rock'n'Roll Changed America", de Glenn C. Altschuler, narrado por Jack Garrett. O som do meu carro não é compatível com Ipod, mas pela entrada auxiliar é possível alimentar qualquer fonte de áudio. E assim consigo ouvir os livros enquanto dirijo, quando estou sozinho. E nas caminhadas também, claro. Sempre. A propósito, foi lançada em português no Brasil a biografia do ABBA de Carl Magnus Palm. Recomendo.
-*-
Obrigado a vocês que continuam "batendo o ponto" aqui no Blog mesmo em momentos de poucas postagens. Alguns IPs eu já reconheço pela constância, embora não tenha certeza de quem sejam. Não importa. É bom saber que vocês vêm sempre aqui. No mês que vem o Blog vai completar dez anos. Passou rápido, hein?
-*-
Boa sexta-feira e bom fim-de-semana!