quinta-feira, agosto 09, 2018

Alan James: um belo álbum pop

A gravadora Discobertas, de Marcelo Fróes, é especializada em relançamentos e coletâneas, mas também aposta em novos talentos. E desta vez acerta em cheio com o primeiro álbum solo do carioca Alan James, ex-Geminianos. Despertar está disponível nas plataformas digitais desde o dia 3 e até o final do mês terá edição física em CD.

Alan cita Guilherme Arantes como uma de suas influências e isso já estava evidente em "Menina do Quintal", lançada em clip e faixa avulsa para download em outubro do ano passado. A música reaparece no álbum, mas tem muito mais. Despertar abre num ótimo clima de rock com "Baby Let's Go", parceria e dueto de Alan com R-Vox e guitarra base de Luiz Lopez, músico que acompanha Erasmo Carlos e é co-produtor do disco. "Uma Estrada Melhor" e "Outro Lugar" têm uma levada mais pop, a segunda em especial lembrando "Year of the Cat", de Al Stewart. "Bem Aqui" resgata o clima dos primeiros tempos do Chicago, com sopros de metal (e também flautas) de Marcelo Cebukin. "Terno e Eterno" é uma declaração de amor feita não com suavidade, mas com grandiloquência, gritando o sentimento aos quatro ventos. 

Além das canções citadas - todas com jeito de sucesso, se ainda houver espaço na mídia - completam o álbum "Dama da Noite", "Amplificar Sentimentos" (outro hit em potencial), "Tudo que Sei", "Uma Nova Esperança", a instrumental "Visconde de Mauá" e uma reprise curtinha, também instrumental, de "Menina no Quintal". O forte de Alan parece ser o teclado, mas ele ainda toca baixo em todas as faixas e, eventualmente, guitarra. Sem se deixar contaminar por modernismos, o multi-instrumentista sintetizou influências da boa música pop do passado e criou um belo trabalho. Os arranjos estão perfeitos e as melodias grudam no ouvido. Recomendado.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home