terça-feira, fevereiro 03, 2015

Revendo a infância na Internet

Sou fascinado pela Internet desde que me conectei em 1996. Passados quase 20 anos, ainda me deslumbro com as possibilidades da rede. Uma das muitas pesquisas que se podem fazer nos sites é de objetos de nossa infância. O verdadeiro banco de imagens e sons que se acumulou nesse período permite que se redescubram brinquedos e outros fetiches. No caso, alguns colegas meus "se acharam" no Jardim de Infância nesta minha postagem aqui, mas nem é a isso que me refiro. 

Os itens abaixo foram copiados de sites diversos.

Ah, os "Super Heróis Shell"! Nada mais era do que a série "Marvel Super Heroes" lançada no Brasil com patrocínio da Shell. Hoje também lembrados como "desenhos desanimados", já que as animações eram precárias, adaptadas dos quadrinhos.
E os números "zero" de cada super-herói foram vendidos exclusivamente nos Postos Shell. Esse do Thor, que foi o último dos três, eu lembro que meus pais encontraram e trouxeram para mim. Os outros dois, procuramos todos juntos, bravamente, comigo no carro. Achamos num posto da Mostardeiros.
 
Eu já era alfabetizado quando cheguei ao primeiro ano primário, mesmo assim usei essa cartilha. 
A publicidade recebida por esses livros da Abril Cultural fez com que eu torcesse para que eles fossem adotados por minha escola. Estranhamente, nossa professora do segundo ano indicou o Pré-Livro, que era o mais básico da série.
  Os anéis do Batman! Eu adorava! Não sei onde minha mãe os conseguia! Lembro que tive três, talvez quatro.
Esse relógio do Batman foi minha professora de violão quem vendeu, pago pelos meus pais. Ela disse que havia outro do 007, mas não tinha amostra. Mas claro que eu, eterno Batmaníaco, iria querer este.
  Hoje, graças à Internet, finalmente venho a conhecer o relógio do 007, do mesmo fabricante. Com anteninha, bem como me tinha sido descrito.
É difícil encontrar as figurinhas do Chicle de Bola Ping Pong que eu colecionava em 1968, aos 7 anos. Essas aí de cima são as que chegaram mais perto. Eu lembro bem que a expressão "bola legal" era uma citação recorrente.
Álbuns de figurinha! Apesar dos protestos de minha vó, que dizia que eles só serviam para "tirar dinheiro dos gurizinhos", eu adorava! Esse do Perdidos no Espaço foi antológico!
 Além de cenas de um episódio da série, o álbum também incluía fotos de artistas, escuderias e imagens diversas. 
Este era um álbum bonito e instrutivo.
O álbum acima marcou época porque as figuras eram de lata - "chapinhas" redondas.
Se não me engano foi no Natal de 1970 que pedi a meus pais um "Pega Pega Trol"! E tem até demonstração no YouTube! Vejam aqui.  
Fliperamas... Um de meus maiores vícios! A imagem acima mostra a primeira máquina de "pinball" que vi em minha vida. Os "sininhos" da bola batendo e fazendo pontos eram música para meus ouvidos.
Entre as demais máquinas, esta era uma de minhas preferidas. Também se encontra uma demonstração no YouTube aqui, mas o sujeito não acerta uma, coitado.
Esta já é dos anos 80, mas eu adorava. Existiu um jogo para PC, do tempo do DOS, chamado Xonix, que era semelhante.

E assim termina a viagem à minha infância via Internet. Futuramente farei mais pesquisas.

4 Comments:

Anonymous Juarez said...

Emílio: Ao ler a postagem “Revendo a infância na Internet”, recordei as primeiras revistas em quadrinhos que tive, lá por 1966/1967. Volte e meia encontro aquelas revistas, mas não aqueles números específicos. Um deles foi a DON CHICOTE, da Rio Gráfica. Era um herói que fazia uso mais de um chicote do que de arma de fogo. Essa revista deve ter parado de circular por essa época, pois não mais a encontrei. Lembro que aquele exemplar em questão tinha um tom de marrom. Lá por 1973 em diante, uma outra editora a publicou em formato menor e mais páginas. Bem mais tarde, descobri que o quadrinho era adaptação de um western B do cinema, Lash LaRue. Lash ou “Arnold LaRue” pode ser visto na contra-capa do LP HEROES, de Johnny Cash e Waylon Jennings. Todo de preto, como sempre, mas com barba e cabelos brancos.

1:38 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Não lembro da editora que publicava quadrinhos do "Carequinha" (também conhecido como Pinduca) e "Yougurt", ambos personagens infantis. Adoraria encontrar certas revistas que li na infância que simplesmente desapareceram. Qualquer hora encontro pelo Mercado Livre.

3:32 PM  
Blogger André Amui said...

Emilio, tenho 52 anos e em 1970 ganhei de meu pai, quando morávamos em Belo Horizonte, um relório do Batman, exatamente como este, me lembro como se fosse hoje, dos ponterios em forma de asas de morcego. Infelizmente, perdeu-se no tempo e nem sei quando estragou. Provavelmente unas anos depois. Hoje tenho um filho de 3 anos, maluco com o Batman e estou procurando um relório assim pra dar pra ele. Buscando imangens na rede, achei seu blog. Grande abraço.
André Brasil

7:41 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Legal, André, e você tem razão, foi em 1970, mesmo, que esses relógios apareceram.

1:54 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home