domingo, fevereiro 23, 2014

Mutilação em alta definição


Lembram quando comentei em 2009 que a versão brasileira do DVD "Meu Amigo o Dragão" trazia uma edição bem menor do que a anunciada na embalagem? E cortava a belíssima música "Candle on The Water" na voz de Helen Reddy? Pois constato que a mesma mutilação foi mantida na edição em Blu-ray! O mais incrível é que, no menu, o ícone da cena em questão mostra justamente Helen Reddy no topo do farol, ou seja: um fotograma da parte cortada. É complicado quando nós, consumidores, dependemos de pessoas despreparadas e sem cultura para confeccionar o produto que vendem. Para mais detalhes, leiam minha postagem original aqui.

7 Comments:

Blogger El Thomazzo said...

Emilio, pesquisando no IMDB vejo que a versão original do filme, lançada nos cinemas, tinha 135 minutos... e os lançamentos posteriores teriam 121 minutos. Um dos relançamentos no cinema tem 106 minutos... aparentemente trata-se da versão lançada em DVD (e agora em blu ray)... agora, qual o motivo de se escolher que seja lançada essa versão curta, sem as músicas, é algo que a distribuidora vai ter que explicar...

2:03 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

O problema é que a EMBALAGEM diz que é a versão longa, inclusive citando a música que foi cortada. Só não sei se aconteceu essa falha também na edição americana.

2:07 PM  
Anonymous Italo said...

Boa noite, seu Emílio. Como vai?

Então, talvez tu lembre de mim, eu sou um leitor que, certa vez, tu destacaste em um post que estava lendo pacientemente todo o blog. E era eu (acho que tu me respondeste também). Sou de Porto Alegre como tu.

Pois bem, passo aqui para elogiar o teu blog! Tuas crônicas do cotidiano são excelentes, muitos detalhes que você repara no dia-a-dia eu também reparo. O teu amor pelo teu filho, o Iuri, é muito bonito. Nota-se um grande orgulho, o que é muito importante!

Em termos musicais, somos bem distantes, noto que você gosta de rock, principalmente, já eu gosto mais de música ambiental (no estilo da velha Guaíba FM) e MPB. Mas o teu conhecimento em música também é muito grande.

Me desculpe pelo comentário relativamente grande, afinal eu queria colocar aqui todo o apreço que construí pelo blog e pela tua pessoa.

Sucesso e boa sorte, Emílio!

4:52 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Legal, Ítalo, eu notei que tinha alguém vasculhando meu blog e era você novamente. Obrigado pelos elogios! Eu realmente me orgulho do meu filho. E quanto à música, você gosta de Billy Vaughn? Eu também tenho esse gênero em meu acervo. Gostaria de encontrar gravações da orquestra Hollyridge Strings e conhecer mais sobre Stu Phillips, que se não me engano era o regente. Em suma, eu também gosto de "easy listening". Fiz uma postagem certa vez sobre Billy Vaughn, dê uma procurada. Abração!

5:03 PM  
Anonymous Italo said...

Valeu por responder, Emílio. Sempre estou xeretando teu blog, afinal é excelente. (aliás, dica para a Zero Hora e Correio do Povo: contratem o Emílio no lugar do Paulo Santana e do Juremir. Vai ser bem mais agradável hehehehe)

Uma dica: ao contrário do seu EmÍlio, o meu Italo é sem acento. hehehe

Gosto sim do Billy, e também de Glenn Miller, Ray Coniff, Paul Muriat, Frank Pourcel... Uma música do Pourcel que me agrada é "Concourde", conhecida popularmente como "a música do avião", afinal foi produzida por encomenda da Air France.

Esse gênero traz excelentes composições. E ao contrário das músicas lançadas hoje, essas tem uma grande orquestra por trás, tocando.

Abraços!

7:42 PM  
Anonymous Italo said...

Uma curiosidade: um tempo atrás eu vi um CD do Ray Coniff nas Lojas Americanas por R$ 12,90... fiquei imaginando: "que bizarro, uma loja ultra popular como essa com um CD de um estilo mais sofisticado".

7:54 PM  
Anonymous Anônimo said...

O Italo tem toda razão:o Emílio deveria estar escrevendo no lugar de muitos que ocupam espaço nestes jornais.Teríamos muito mais proveito.Também sou fã de Ray Coniff,Paul Muriat,Frank Pourcel e Billy Vaughn!
Abr.
Lasek

2:29 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home