domingo, fevereiro 09, 2014

A sessão de autógrafos

Finalmente, chegou o momento de relatar aqui no Blog o que se passou em São Paulo. Começando com a sessão de autógrafos na Livraria Cultura da Avenida Paulista para o livro "1973, o Ano que Reinventou a MPB". Foi no dia 4, terça-feira. Cheguei à capital paulista perto do meio-dia, via Guarulhos. O horário marcado para o evento era 18 e 30, mas fui ao local um pouco antes, para ir dando uma olhada nos livros. Acabei encontrando o Ricardo Pugialli, que também estava circulando. Nem todas as fotos que mostrarei são da minha máquina. Algumas eu copiei do Facebook.

Este era o cartaz na entrada da Livraria.
Olhem eu aí, dando autógrafo!

De novo!

Luiz Uehara foi o primeiro de meus amigos a chegar. Somos colegas de empresa e fizemos um curso juntos aqui em Porto Alegre, em 1987/88. Ele fazia parte de um grupo de 15 empregados vindos de São Paulo.

Esses também são colegas de empresa, mas minha amizade com o Gustavo vem de muito antes. Ele é o mais moço de quatro irmãos que foram meus vizinhos de prédio na infância e na adolescência. A Rosângela eu conheci no trabalho, ainda antes de eles começarem a namorar. Já estão em São Paulo há 20 anos. Além de me prestigiarem na livraria, ainda me levaram para jantar fora nas duas noites seguintes. Fiquei comovido com a acolhida.

Rosângela Aliberti é poetisa e amiga virtual desde os tempos do Orkut. Aqui, tivemos a chance de nos conhecermos pessoalmente.
O famoso Tavito ("Rua Ramalhetes") escreveu sobre o LP I Acto, do saudoso parceiro Zé Rodrix. No meio está Ricardo Pugialli, que já tem livros publicados sobre Beatles e Jovem Guarda e, nesta obra, resenhou o álbum Novos Baianos F.C.
De novo com Tavito.

Sylvio é outro colega de trabalho que veio a Porto Alegre fazer aquele curso em 1987/88.
Aqui o Sylvio de novo e, no meio, o Márcio, que veio de Santos para me prestigiar! Ele também fez aquele curso comigo, mas nossa amizade se consolidou depois nas comunidades de Bee Gees do Orkut e do Facebook. Mas fazia quase 25 anos que não nos víamos.

Novamente os três da foto acima, mais a esposa do Márcio, que eu também já conhecia.
O músico Tato Fischer estava lá para rever diversos amigos e acabamos nos encontrando. Só havíamos tido contato antes pela Internet. Ele tocou com os Secos e Molhados nos primórdios do grupo. No meio está o consagrado músico e escritor Ayrton Mugnaini Jr., que contribuiu com o capítulo sobre o primeiro LP de Walter Franco.

Junta-se a nós o músico paulistano Sonekka, que jura que apareceu lá apenas para me ver. Somos amigos virtuais há anos e até, de certa forma, parceiros, pois ele já musicou duas letras minhas.
 Tato Fischer, Sonekka e eu.
Este que aparece comigo é Fernando Carneiro de Campos, autor do livro "Hits Brasil", sobre os artistas brasileiros que se faziam passar por americanos nos anos 70.
Netinho, lendário baterista dos Incríveis, compareceu para abraçar seu amigo Marcelo Fróes. Aproveitei para tirar minha segunda foto com ele - a primeira está aqui.
A cantora Mona Gadelha participou do livro escrevendo sobre o LP Meu Corpo, Minha Embalagem, Todo Gasto na Viagem, do Pessoal do Ceará.
Mais amigos: Beth (fã de Kleiton e Kledir, Keane, Genesis e boa música em geral), Carlos (fã de Genesis e boa música em geral), eu e Stella (fã de Kleiton e Kledir e de Tavito).
Os Beatlemaníacos se reúnem para uma foto. E eu tinha que piscar bem na hora! Da esquerda para a direita: Ricardo Pugialli, Ayrton Mugnaini Jr. (agachado), eu, Ana Lúcia Soave, Marcelo Fróes, Flavix Lobo e Max Mismetti.

Da esquerda para a direita: eu, Rafael Zapater (que escreveu sobre o LP de Antônio Marcos), Ayrton Mugnaini Jr. (Walter Franco), Renato Vieira (Fagner) e Danilo Casaletti (Elis Regina). Ah, sim, apenas para lembrar: eu resenhei o álbum de estreia dos Secos e Molhados.

Da esquerda para a direita: Ricardo Pugialli (Novos Baianos), Renato Vieira (Fagner), eu (Secos e Molhados), Danilo Casaletti (Elis Regina), Silvio Atanes (Chico Buarque), Carlos Evandro (Sá, Rodrix e Guarabyra), Mona Gadelha (Pessoal do Ceará), Luiz Américo Lisboa Júnior (Sérgio Ricardo), Ayrton Mugnaini Jr. (Walter Franco), Tavito (Zé Rodrix), Célio Albuquerque (O Bem Amado, trilha original) e Marcelo Fróes (discos não lançados em 1973, que poderiam ter sido lançados). Lembrando que Célio foi o organizador do livro e Marcelo é sócio da editora Sonora, responsável pela publicação.
Vamos de novo: Carlos Evandro (Sá,  Rodrix e Guarabyra), eu (Secos e Molhados), Renato Vieira (Fagner), Ricardo Pugialli (Novos Baianos), Danilo Casaletti (Elis Regina), Silvio Atanes (Chico Buarque), Mona Gadelha (Pessoal do Ceará), Luiz Américo Lisboa Júnior (Sérgio Ricardo), Ayrton Mugnaini Jr. (Walter Franco), Tavito (Zé Rodrix), Célio Albuquerque (O Bem Amado, trilha original) e Marcelo Fróes (discos não lançados em 1973 que poderiam ter sido lançados). 
Três fotos "panorâmicas" que eu tirei erguendo os braços. Dão uma boa ideia de como estávamos dispostos na livraria.
 
Por fim, uma montagem com os crachás que nos foram distribuídos. Assim concluo meu registro da sessão de autógrafos. Aguardem para breve um relato completo de minha visita à exposição de David Bowie no Museu da Imagem e do Som.

3 Comments:

Blogger zealfredo said...

Bah! Muito legal!

8:14 PM  
Blogger Praia Lírica said...

Foi uma noite de encontros felizes.Obrigada, Emilio. Beijos

9:03 AM  
Blogger Rafael Zapater said...

Gostei muito de ter ido e participado do projeto ao lado de tanta gente bacana...abraços

4:05 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home