quinta-feira, maio 25, 2017

Carência de curtidas

Ontem recebi esta mensagem parte em inglês, parte em português, avisando-me de que cheguei à marca dos mil amigos no Facebook. É bastante, sem dúvida, mas apenas um quinto do limite máximo. Não que eu queira chegar lá. Não estou numa disputa com ninguém, nem num desafio comigo mesmo, pela quantidade de amizades no Facebook. Artistas famosos e pessoas públicas em geral chegam fácil aos cinco mil e precisam criar um segundo perfil para acomodar seus admiradores. No meu caso, além de gente de minha relação pessoal, ex-colegas de trabalho e de aula, minha lista inclui fãs de música dos mais diversos gêneros. Eventualmente, leitores do Blog também me adicionam.

Mas isso me motiva a escrever sobre um assunto que está há tempos em meus planos. Já vi pelo menos duas mensagens no Facebook, talvez três, reclamando da falta de participação dos amigos em seus tópicos. E todas continham a mesma ameaça: aqueles que não curtem nem comentam nada seriam excluídos.

Sinceramente, não entendo essa "carência de curtidas". A não ser que ninguém se manifeste. Mas não me parece ser o caso. Ou talvez tenha poucos amigos e, num universo reduzido, seja mais fácil de monitorar quem participa e quem se omite. Pois agora mesmo fui espiar o perfil de um dos que já fizeram essa queixa e constato que falta pouco para chegar aos três mil amigos.

Três mil!

Me digam, como alguém que tem quase três mil amigos pode querer que todos reajam às suas postagens? E será mesmo que tirará tempo para excluir todos os que aparentemente o ignoram? Serão, no mínimo, mil cliques! Que eu lembre, o máximo de curtidas que já recebi num mesmo tópico não chegou a três dígitos (exceto quando marquei várias pessoas no topo, que aí o texto foi lido também pelos amigos dos "marcados" - e mesmo assim não ficaram muito acima de 100).

Quando adiciono alguém no Facebook, não é porque esteja querendo colecionar amigos ou curtidas. Nem por achar que o perfil recém agregado vá aumentar a quantidade de reações ou comentários às minhas postagens. Quer ser meu amigo no Facebook, ótimo, seja bem vindo. Você lerá minhas mensagens e, se quiser, poderá curti-las ou comentá-las. Se quiser. Poderá me avisar de eventos que sejam importantes ou até conversar em particular comigo. Mas se não o fizer, tudo bem, não será excluído por isso.

Repito: não entendo, não entendo mesmo, essa "carência de curtidas".

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home