quarta-feira, agosto 10, 2016

Faz 50 anos

Na mais tenra infância, eu não tinha a mínima ideia de que vivíamos em anos numerados. Ou em que ano estávamos. Até que, aos cinco anos, começando no segundo semestre, ingressei no Jardim de Infância da Comunidade Evangélica. Eu nem sabia que tinha esse nome, mas ficou registrado no verso de uma foto da turma inteira que, infelizmente, se perdeu em minhas mudanças. Talvez ainda apareça. Só tenho as duas fotos que aqui estão. A de cima foi tirada por minha mãe, inaugurando uma tradição que manteve até o 3º ano de comemorar meu aniversário no último dia de aula. A foto abaixo, acho que é do mesmo negativo da que se perdeu. Enfim, todos os dias, no começo da aula, a professora (ou "tia", como queria ser chamada) nos fazia dizer em uníssono o dia do mês, o ano e o dia da semana. "Ho-je é di-a on-ze de a-gos-to de mil no-ve-cen-tos e ses-sen-ta e seis, quin-ta fei-ra!"
Aí estou eu, com mais dois colegas, rezando antes da merenda. "Papai do Céu abençoa / esta hora de alegria / a merendinha tão boa / que tu nos dás cada dia." O menino à esquerda tinha o apelido de Neco, mas não lembro o nome. A menina era chamada de Côni (ou "Connie"), mas o nome mesmo era Cornélia. Esse foi meu primeiro colégio, já que a tentativa de minha mãe comigo no Criança Alegre (na Caldas Júnior, quase esquina Riachuelo) no primeiro semestre não tinha dado certo. Senti uma certa dificuldade de entrosamento com meus colegas, mas pode ter sido porque eu entrei na metade. Uma lembrança marcante foi aprender a cantar a versão em português de "Dó Ré Mi", do filme "A Noviça Rebelde". Outra foi que, de tempos em tempos, a professora me perguntava que atividade eu queria fazer. Entre as duas opções que me oferecia, eu sempre recusava "o livro do palhaço". Se eu soubesse que livro é esse, até tentaria achar em sebos, para não deixar essa pendência. Em uma das últimas aulas a professora disse que, naquele dia, iríamos terminar as tarefas que havíamos começado e não concluído durante o ano. Eu imediatamente falei: "Nunca fiz nada do livro do palhaço!"

Exatamente neste mês, está fazendo 50 anos que comecei nesse Jardim. A escola ficava na Rua Senhor dos Passos, ao lado da Igreja Luterana. Um sobrinho meu estudou lá oito anos depois e disse que o colégio ficava "na Rua Senhor do Espaço"! Há alguns anos, estive lá para ver como estava o local. O espaço ainda existe, mas o Jardim deixou de funcionar nos anos 70.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home