domingo, maio 22, 2016

As almas de Diana Pequeno

Em 2015, depois de um longo jejum fonográfico (seu CD anterior, Cantigas, saiu em 2002 e o último vinil foi Mistérios em 1989), Diana Pequeno retornou em dose tripla. Estes três CDs independentes estão sendo chamados de "Trilogia das Almas": Alma Calma, Alma Gêmea e Alma Moura. A cantora baiana já havia interpretado composições próprias antes, mas eram casos raros. Seu repertório era quase todo de músicas de autores comprovados da MPB. Esta, então, é a grande novidade: neste novo trabalho, Diana ataca de "cantautora". Somente em Alma Moura aparecem canções assinadas por outros, muitas em espanhol, e em destaque uma cover de "Corsário", de João Bosco e Aldir Blanc. Nos outros dois, é Diana do princípio ao fim.
As músicas de Diana encantam pela simplicidade e leveza. Melodias simples, rimas singelas e recados diretos vão conquistando a cada nova audição. Letras de amor, saudade e esperança se ouvem numa voz madura. A produção musical ficou por conta de Jorge Solovera, multi-instrumentista que aparece nos créditos de praticamente todas as faixas no violão, guitarra, ukulele, baixo e piano. Nem todas as execuções incluem bateria, mas essa, quando presente, é tocada por Victor Brasil. Outros músicos fazem participações esporádicas, com destaque para o baixo de João Bosco na já citada "Corsário". Diana está de parabéns por trazer a público esse conjunto de faixas que dificilmente uma gravadora bancaria na totalidade. É para se ouvir com calma, em longos momentos de tranquilidade e relax. Afinal, são três CDs. Contudo, espera-se que ela não tenha abandonado por completo o seu ofício de intérprete de grandes autores. Senti falta de "Vim Vadiá", do gaúcho Nélson Coelho de Castro, que Diana disponibilizou no Soundcloud.
Para encomendar os CDs, escreva para epfj@bol.com.br.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home