quinta-feira, maio 12, 2016

Dia triste

Ainda que nem todos enxerguem, hoje é um dia triste para o Brasil. Confirmou-se o que eu tinha escrito aqui. Não se poderia esperar outro desfecho, já que foi um jogo de cartas marcadas. O ponteiro cruzou em impedimento, o centroavante tocou a bola para dentro com a mão e o juiz marcou gol. Quando existe conivência, consegue-se qualquer resultado.

Aos que foram às ruas gritar "fora Dilma" e hoje estão comemorando, desejo vida longa. Para que vejam o julgamento da História. E percebam, mesmo que tarde demais, o legado de vergonha que deixaram para seus filhos e netos. Pintar o rosto de verde e amarelo não transforma ninguém em uma pessoa politizada. 

Já aviso que não aceitarei "explicação para porteiro de cinema" quando começarem as consequências indesejáveis dessa manobra. "Ah, eu não queria isto, eu só queria tirar os corruptos, arrumar a casa, limpar o Brasil, blá blá blá..." Ainda hoje há quem diga que o afastamento de João Goulart em 1964 foi necessário e somente os Atos Institucionais posteriores é que não deveriam ter acontecido. Ora, não se pode dissociar um fato dos demais. Quando se rompe a ordem democrática, os resultados são imprevisíveis. É uma lição que deveria ter sido aprendida.

A menos que ocorra algo novo que me faça mudar de ideia, não pretendo mais escrever sobre eleições aqui no Blog. Era um dos temas que mais me entusiasmavam e agora perdeu a graça. Voltamos ao tempo em que o voto era apenas uma manifestação simbólica com efeito limitado e reversível.

3 Comments:

Anonymous Italo said...

Discordo da opinião, mas é inegável que colocaste muito bem tua ideia. Parabéns!

8:13 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Obrigado.

12:58 AM  
Blogger José Elesbán said...

Caro Emílio, é notável como tenho fechado contigo nesses pontos de vista. Eu gostaria de ter escrito esse texto.
Abraço.

9:22 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home