sexta-feira, dezembro 19, 2014

Lembrança de viagem

Em julho de 1985, fiz minha segunda viagem aos Estados Unidos. Eu tinha 24 anos. A anterior tinha sido onze anos antes, mas não aproveitei tanto. Agora eu já sabia inglês, tinha mais disposição, mais cultura, mais tudo. E meu sobrinho estava comigo. Foi porque ele ia que minha mãe me ofereceu como presente que o acompanhasse.

O Brasil que deixamos por duas semanas estava contaminado pelo vírus do Rock in Rio, que tinha acontecido no início do ano. Então as rádios tocavam muito Paralamas, Barão Vermelho, Legião Urbana, muito rock brasileiro. E estrangeiro também, claro. Já nas emissoras que sintonizamos em Miami, Orlando e Nova York, ouvimos várias vezes uma música bem dançante, interpretada por uma voz feminina, em cujo refrão se destacava a palavra "freeeeeeway!" Naquele tempo não existia Internet para descobrir o título pesquisando um trecho da letra, como se faz hoje. Pensávamos que a música se chamasse "Freeway". Até pode ser que tenha tocado nas rádios brasileiras, mas nunca ouvi. Soul music e derivados estavam temporariamente fora da programação local.
Um dia, tempos depois, eu estava na Galeria Malcon, em Porto Alegre, quando uma loja de discos tocou justamente um trecho da gravação que marcou nossa viagem. Entrei correndo para saber que disco era. Resposta: o LP Who's Zooming Who, de Aretha Franklin. E a música em questão se chamava "Freeway of Love". Eu não devia estar com dinheiro no momento, pois lembro que acabei comprando o álbum algum tempo depois. Aí, claro, chamei meu sobrinho para compartilhar aquela recordação de nossa viagem.
Vai daí que meu audiobook do momento é "Respect: The Life of Aretha Franklin", de David Ritz. O autor já havia auxiliado a cantora a escrever sua autobiografia anteriormente, então sua decisão de escrever um novo livro sob um prisma "não autorizado" é, no mínimo, questionável. Inclusive ele conta de fatos que Aretha preferiu omitir na obra anterior. Mas o texto é excelente. E revela que "Freeway of Love" foi o maior sucesso da chamada "Rainha do Soul" depois de "Respect", de sua fase inicial. Foi o resultado da combinação do talento da intérprete com o toque mágico do produtor Narada Michael Walden. Vejo agora na Wikipedia que "foi um dos maiores sucessos de 1985" nos Estados Unidos. Venceu um Grammy. E foi também o primeiro êxito de Aretha Franklin na MTV, com o clip abaixo:

Então foi assim que, além de visitar Disney World, Epcot Center e outras atrações, eu e meu sobrinho testemunhamos de perto o grande sucesso de Aretha Franklin em 1985 nos Estados Unidos. Curiosamente, em minha primeira viagem eu assistira à uma apresentação da banda Brownsville Station no "Midnight Special", mas só com a Internet pude resgatar todos os detalhes. Leiam sobre isso aqui.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home