domingo, outubro 05, 2014

Domingo terminando

E aí, votaram bem? O importante é que possamos sempre continuar escolhendo nossos políticos. E nunca perder totalmente a confiança neles, pois a função que eles exercem é essencial. Vamos endireitando o nosso país devagar e sempre. Mas nunca desistindo da democracia, que é um bem preciosíssimo. Como é bom poder votar para Presidente, para Governador. Escolher nossos governantes.

Ontem meu sobrinho Ricardo casou pela segunda vez. O namoro já vem de anos, mas dessa vez eles resolveram oficializar. Não acho que ninguém seja obrigado a casar de novo, aliás, nem uma vez só. É uma questão de opção. Mas admiro quem continua apostando no amor e enxerga o lado romântico, a "homenagem" que é pedir alguém em casamento. Parabéns Ricardo e Simone! Que sejam ainda mais felizes na união civil do que já têm sido na informal! Não levei máquina fotográfica, mas algumas fotos vão acabar aparecendo no Facebook e em outros sites. Talvez eu copie algumas aqui.

Meu audiobook do momento é "Miss O'Dell: My Hard Days and Long Nights with The Beatles, The Stones, Bob Dylan, Eric Clapton, and the Women They Loved". Traduzindo: "Senhorita O'Dell: Meus Dias Difíceis e Longas Noites com os Beatles, os Stones, Bob Dylan, Eric Clapton e as Mulheres que Eles Amaram". O título já diz quase tudo. Chris O'Dell trabalhou com os Beatles e vários outros artistas, namorou Leon Russel, teve um caso com Ringo Starr e foi musa de George Harrison na canção "Miss O'Dell", do álbum All Things Must Pass. Ela assina o relato autobiográfico com Katherine Ketcham. 

Em livro físico, estou lendo "Kooks, Queen Bitches and Andy Warhol: the Making of David Bowie's Hunky Dory", sobre o álbum Hunky Dory, de David Bowie. Talvez publique um comentário mais detalhado quando terminar. O autor é o americano Ken Sharp, que já escreveu sobre Raspberries, Kiss e John Lennon, entre outros. Não é muito comum, mas de vez em quando aparece gente que, como eu, também é fã de Kiss (que a crítica mais exigente esnoba), Beatles e David Bowie (simplesmente louvados pela imprensa roqueira). Por falar em Bowie, meu próximo audiobook provavelmente será "Bowie: the Biography", de Wendy Leigh. Infelizmente a venda on-line não está liberada para o Brasil (às vezes acontece, infelizmente), mas o CD com o áudio em mp3 já está a caminho.

Os lançamentos em livros, CDs e Blu-ray que vêm aí em novembro são tantos e tão apetitosos que vai faltar 13º. E o término da arrumação do meu apartamento, como fica? Boa pergunta.

Bom final de domingo a todos!

2 Comments:

Blogger zealfredo said...

Caro Emilio,
Que bom ler teu "post" colocando fé na democracia e no país, independente de quem ganha.
Para mim, estes momentos são de ar envenenado pela eleição, pelos radicalismos, pelas declarações sem noção.
Ainda bem que alguém tem algo de bom a dizer disso tudo.
Vamos sobrevivendo ao clima doentio até 27.
Grande abraço.

12:03 AM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Com certeza, zealfredo. Fico indignado quando vejo gente querendo a volta de um regime de exceção. É uma visão estreita e imediatista. Também não concordo com a "fúria" de quem foi voto vencido ou de quem acredita em poder mudar a opinião dos discordantes na reta final do segundo turno. Abração!

8:04 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home