quarta-feira, agosto 27, 2014

Pela culatra

Lembram do meu texto sobre a diferença entre pessoas burras e limitadas? Pois a investigação da morte do menino Bernardo acaba de revelar um caso flagrante de burrice. Como eu disse em meu comentário, não exatamente com estas palavras, uma pessoa burra sempre acha que tem razão. Que todos terão a mesma visão que ela. Pois a madrasta do garoto, numa atitude absurdamente impensada, decidiu gravar em vídeo o que enxergava como "comportamento agressivo" da criança. Por certo imaginou que todos veriam a gravação e imediatamente concordariam com a posição dela. O tiro, obviamente, saiu pela culatra. Ela acabou registrando a sua própria intolerância e hostilidade para com o enteado. De quebra, ainda incriminou o pai do infante por sua omissão e descaso. Pior pra ela.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home