sexta-feira, maio 08, 2009

Claudiomiro

Hoje, na saída do Tensurb, avistei um ídolo de infância e fui falar com ele: Claudiomiro, jogador do Internacional na virada da década de 60 para 70. Perguntei se ele lembrava de um Inter x Botafogo em 1971 no Maracanã em que o time saiu de lá para Vitória (e encontrou a derrota), mas ele teve que voltar a Porto Alegre de avião porque tinha levado um bolaço no rosto na partida. Sim, ele lembrava e ainda gesticulou para mostar onde havia sido atingido, próximo ao olho. "Pois naquele voo eu e meu irmão mais velho voltamos contigo, num avião da Sadia, que depois virou Transbrasil." Quando disse o nome do meu irmão ele sabia quem era, mas naturalmente não recordou da nossa companhia na viagem. Falei pra ele que o time do Inter do meu coração era o do tempo dele e que hoje nem acompanhava mais futebol. "Também, hoje o pessoal vai pro estádio pra brigar", ele comentou. "Antigamente os torcedores do Inter e do Grêmio iam juntos pro estádio, cada um com a camiseta do seu time. Isso acabou. Eu nem vou mais a jogo. Contratei um pacote da Sky e fico vendo em casa." Perguntei se ele ainda jogava futebol e ele respondeu que não. Falamos um pouco sobre Escurinho, que teve o mesmo infortúnio de Sérgio Galocha e perdeu uma perna em razão de diabetes. Ele se dirigiu à fila do ônibus Assunção que o levaria até o Beira-Rio, onde trabalha. Eu não poderia me despedir dele sem dizer o óbvio: que a torcida colorada não o esquece e que ele nos deu muitas alegrias. Grande Claudiomiro, que até na Seleção jogou em 1971, chegando a participar da despedida de Pelé.

Catei este vídeo no YouTube: Claudiomiro fazendo o primeiro gol do Beira-Rio, em 1969.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home