terça-feira, julho 11, 2006

Syd Barrett (1946-2006)

Morreu Syd Barrett, o "gênio louco" que fundou o Pink Floyd. Syd faleceu de câncer na sexta-feira, em Londres, mas a notícia só hoje foi divulgada.

Roger "Syd" Barrett tornou-se uma figura lendária por diversos motivos. Um deles, naturalmente, era o seu talento. O guitarrista compôs todas menos uma das músicas do primeiro LP do Pink Floyd, "The Piper at The Gates of Dawn", lançado em 1967. Foi também o autor dos clássicos singles "Arnold Layne" e "See Emily Play". Depois disso, infelizmente, sua condição psicológica começou a se agravar. Ficava tocando sempre o mesmo acorde durante um show todo. Já não se concentrava nos ensaios. Aos poucos, o baixista Roger Waters foi assumindo o grupo. David Gilmour foi convidado a substituir Syd, embora os dois tenham chegado a tocar juntos por algum tempo. Com Gilmour, o Pink Floyd abandonou o som psicodélico de Syd em favor de um estilo de rock progressivo que muitos definiram como "som espacial". Não se podem negar os méritos do novo guitarrista, mas há quem prefira o Pink Floyd mais agressivo e irônico dos tempos de Syd.


O fundador do grupo acabou saindo e tendo que se internar. Em 1970, voltou à música com dois discos solo, "Barrett" e "The Madcap Laughs". Os álbuns mostravam uma sonoridade acústica e divagante, pouco tendo a ver com seu trabalho com Pink Floyd. A partir de então, Syd se manteve totalmente recluso. Ou quase. Existe um episódio na história do Pink Floyd que as biografias citam de passagem, mas que mereceria ser investigado mais a fundo.

Em 1975, durante as sessões do LP "Wish You Were Here", um Syd gordo e calvo apareceu para fazer uma visita aos ex-colegas. Depois de jogar conversa fora, disse que estava pronto para voltar ao grupo. Roger Waters e David Gilmour não levaram a sério, claro. E não se pode culpá-los. Mesmo assim, a rigor, não se pode dizer que Syd nunca tenha tentado voltar. E embora "Wish You Were Here" seja uma obra-prima irretocável (por sinal inspirada em Syd), teria sido no mínimo interessante saber o que teria acontecido se a proposta de Syd tivesse sido aceita. Afinal, o disco não se chamou "gostaria que você estivesse aqui?" Pois ele esteve.

Quase nada se soube sobre a vida reclusa de Syd Barrett, exceto por depoimentos pouco reveladores de amigos e parentes. Mas os paparazzi se mantiveram atentos e de vez em quando surgiam fotos de um Syd irreconhecível andando na rua - como a segunda que aqui aparece. Syd Barrett era uma lenda em vida e continuará sendo depois da morte. Não acredito que o Pink Floyd volte para homenageá-lo, mas um concerto tipo tributo, com artistas diversos, acho bem provável que aconteça.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home