sábado, agosto 20, 2016

Renato e Seus Blue Caps no Bourbon Country

 Em geral, quando se vai assistir a um show de Renato e Seus Blue Caps, espera-se uma overdose de Jovem Guarda. Pois desta vez o grupo diversificou. Sim, ouviram-se as clássicas "Feche os Olhos" e "Menina Linda", guardadas para o final. E houve também um momento de covers em que foram tocadas "Festa de Arromba" e "Vem Quente Que Eu Estou Fervendo" de Erasmo Carlos e "O Bom" de Eduardo Araújo. Mas algumas surpresas estavam reservadas para o público do Bourbon Country, em Porto Alegre,
Há quem pense que Renato e Seus Blue Caps só gravavam versões. Pois eles abriram com três composições originais brasileiras: "A Primeira Lágrima", "Como Num Sonho" e "Se Você Soubesse". Em um momento posterior, Renato comentou sobre essa falsa ideia a respeito do conjunto e, como costuma fazer em todas as apresentações, cantou algumas de suas criações gravadas por outros artistas: "Devolva-me" (parceria com Lílian), "Eu Não Sabia Que Você Existia" (ambas gravadas por Leno e Lílian), "A Pobreza" (lançada por Leno) e "Não Serve Pra Mim" (do repertório de Roberto Carlos).
A primeira surpresa foi "Hotel California". Durante a introdução, imaginei que Renato tivesse composto uma letra em português, como fazia nos velhos tempos com sucessos da época. Em vez disso, o clássico dos Eagles foi interpretado pelo guitarrista em inglês! Nunca o tinha ouvido cantar nesse idioma. E o tecladista Darcy Velasquez ainda empunhou uma guitarra e encerrou a execução numa dobradinha com Renato. Mas teve mais. Antes do momento intimista das composições próprias, Renato apresentou "Smile", de Charles Chaplin. E a sequência "rock and roll" incluiu "Oh, Pretty Woman" de Roy Orbison, "Day Tripper" dos Beatles e "Satisfaction" dos Rolling Stones. Tanto quanto pude escutar, Renato tem boa pronúncia.
Chamou a atenção a sonoridade da Fender Stratocaster de Renato, a mesma que ele trouxe ao saudoso Le Club em 1986, segundo me disse ele depois, no camarim. "Garota Malvada", versão de "I Call Your Name" dos Beatles, foi prolongada por um incendiário solo da guitarra. E todas as músicas de ritmo acelerado, mesmo as mais ingênuas, ganharam o tempero roqueiro dos acordes pesados.
Na foto acima, a formação atual do grupo: Amadeu Signorelli no baixo, Gelsinho Moraes (filho do saudoso baterista Gélson) na bateria, Cid no vocal, Renato na guitarra e o gaúcho Darcy Velasquez no teclado. O último foi apresentado com bom humor por Renato, por ser de Pelotas. Cid mais uma vez foi introduzido como "membro fundador", mas em seguida Renato explicou que ele entrou para substituir Roberto Simonal (irmão de Wilson) no sax. A plateia com média etária, digamos, condizente para uma banda com 55 anos de carreira mostrou-se bastante animada, dançando e cantando com alegria. Valeu, Renato e Seus Blue Caps!
Depois, graças a uma força de meu amigo Maurício Trilha, promotor do show, uma visita no camarim. Da esquerda para a direita: Cid, Tila, eu e Renato.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home