domingo, novembro 25, 2012

Força, Verissimo!

Ao contrário de amigos meus que também são fãs dele, nunca falei com Luis Fernando Verissimo, nem apertei sua mão, nem lhe pedi autógrafo. O mais próximo que lembro de ter chegado dele foi certa vez, há muitos anos, em que o avistei na antiga Livraria do Globo da Av. Getúlio Vargas. Recentemente, vi-o também na Saraiva do Shopping Praia de Belas. Talvez eu devesse ter me aproximado e dito que ouço falar nele desde a publicação do seu primeiro livro, "O Popular", de 1973. Minha irmã ainda deve ter a edição original da José Olympio. Deveria ter contado que fiquei fã mesmo dele a partir de "O Rei do Rock" (1978). E que pertenço a uma pequena legião de admiradores que se tornam chatos e antipáticos por lutarem contra os textos falsamente atribuídos a ele que circulam pela Internet. E como a rede está ao alcance de todos, acredito até que ele já tenha visto meu comentário sobre o que ele escrevia no tempo da Folha da Manhã (que está aqui). Afinal, foi publicado em 2007. Alguém deve ter indicado o tópico a ele a estas alturas.

Mas nunca o abordei. Talvez, pelo meu "medo de ser chato" que já expliquei aqui. Talvez por timidez, uma característica frequentemente atribuída a ele, mas que, no caso dele, eu vejo como "economia de comunicação". Em outras palavras, um sujeito genial como Verissimo não perde tempo tentando estabelecer um diálogo com pessoas que não estejam no mesmo nível intelectual e cultural. Ou talvez eu nunca tenha falado com ele por minha política de não confundir ídolos com amigos. Por mais que eu admire uma celebridade, jamais dedicarei a ela a mesma atenção e valorização que às pessoas próximas, que são as que realmente importam para mim. E se alguém famoso vier a fazer amizade comigo, não irá furar a fila. Os velhos amigos preservarão seu lugar.

Ainda assim, mesmo sem nunca ter tido contato com ele, estou torcendo e rezando para que se recupere. Não acredito que a hora dele tenha chegado. Ele ainda tem muito a dividir conosco de seu brilhantismo e lucidez na percepção do mundo. Ainda quero ler um texto bem divertido, típico de Verissimo, contando o susto por que passou. Então vamos todos nos concentrar e pensar que vai dar tudo certo. Força, Verissimo!

1 Comments:

Blogger paul Jaffe said...

Thank you for all your support for my dear Uncle Luis Fernando. He is also my Padrinho.

Paulo Verissimo Jaffe
pvjaffe@mac.com

2:12 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home