quinta-feira, maio 10, 2012

Narradora

Ontem comecei a ouvir o audiobook "His Way, the Unauthorized Biography of Frank Sinatra", de Kitty Kelley. Mas, de cara, achei péssima a voz da narradora: lenta, abafada e com péssima dicção. Pensei comigo mesmo: como essa mulher foi escolhida para a tarefa? Em alguns trechos eu tinha que voltar um pouco a gravação (felizmente já aprendi como se faz isso no Ipod) para entender o que ela dizia. O livro parecia interessante, mas achei que iria ter dificuldade na escuta. Quando terminou a introdução e começou o primeiro capítulo, entrou outra voz feminina, esta bem clara, dinâmica e com ótima pronúncia. Ufa! Que alívio! Só então entendi que a própria autora havia feito a leitura inicial para depois entrar a locutora profissional Anna Fields.

A propósito de audiobooks, uma comunidade do Orkut afirma que eles se destinam a deficientes visuais e "leitores preguiçosos". Achei uma visão um tanto limitada. Como já comentei aqui, eles são ótimos para se ouvirem em caminhadas, exercícios, filas de espera e deslocamentos em geral. É uma forma de aproveitar bem o tempo. Também sei de gente que ouve audiobooks no carro, em viagens. Portanto, não acho justo chamar os ouvintes de audiobooks de "preguiçosos". Alguns talvez sejam, mas não todos.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home