sábado, abril 28, 2012

Carole King conta sua história


Um audiobook pode ser lido por um narrador profissional ou pelo próprio autor. No primeiro caso, tem-se a garantia de uma voz agradável e pronúncia clara. Mas podem acontecer falhas, como em "David Bowie's Low", de Hugo Wilckens. Ao citar a música "TVC 15", o locutor Victor Bevine pronuncia "TVC fifteen", quando o certo seria "TVC one five", que é como Bowie canta o refrão. Por outro lado, se o escritor tiver boa dicção e estiver disposto a ele mesmo fazer a leitura, o resultado será enriquecido pelo tom personalíssimo da interpretação. Ele terá legitimidade para acrescentar uma risadinha ou algum tom mais específico à situação, o que não seria lícito a um leitor de ofício.

A versão audiobook de "A Natural Woman – a Memoir", de Carole King, é lida pela própria cantora. Além das vantagens acima mencionadas, as citações de letras de música são cantadas por Carole, que ainda compôs e gravou trechos de piano para introduzir cada novo capítulo. Ao final, num bônus especialíssimo, ela executa uma composição instrumental inédita. Os fãs da autora de "It's Too Late" que optarem pela edição impressa tradicional do livro ficarão com suas coleções incompletas, pois o que temos aqui é mais um trabalho de estúdio da lendária artista americana. Só que falando a maior parte do tempo.

A voz de Carole King soa familiar para quem já conhece suas músicas. Ela transmite calma, confiança e serenidade. Ao descrever seu irmão que tem surdez e retardo mental, ela parece conter o choro. Também se percebe o tom de constrangimento com que ela confessa ter permanecido com seu companheiro Rick Evers mesmo depois de ter apanhado dele mais de uma vez. Para minha decepção, a autobiografia nada diz sobre um suposto namoro que ela teria tido com Neil Sedaka no começo da carreira, o qual serviu de inspiração para a clássica "Oh, Carol" (a que ela respondeu com uma composição quase idêntica chamada "Oh, Neil"). Mas a história de sua parceria com o primeiro marido Gerry Goffin é contada com detalhes, bem como as demais passagens marcantes de sua carreira: os sucessos dos anos 60 compostos para outros artistas, o álbum Tapestry, sua amizade com James Taylor, seus amores, as trocas de gravadoras e os shows recentes. "A Natural Woman" chegou a 6º lugar na lista de best sellers do New York Times. Carole agora é também sucesso na literatura. Torçamos para que se publique uma tradução em português (mas sem as vantagens do audiobook, obviamente).
-*-
Uma observação: quem não entende inglês pode ter uma amostra de um audiobook lido pelo próprio autor ouvindo "Vale Tudo – Tim Maia". A interpretação de Nélson Motta é perfeita, chegando a "incorporar" Tim Maia em imitações das falas do cantor.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home