segunda-feira, fevereiro 02, 2009

Pessoas burras versus pessoas limitadas

Observo uma sutil diferença entre pessoas burras e pessoas limitadas. Em princípio, toda a pessoa burra é limitada, mas nem toda a pessoa limitada é burra. Para simplificar a distinção, sempre que eu citar pessoas limitadas neste texto, fica entendido que estou me referindo a pessoas limitadas que não são burras. 

Pessoas limitadas, em geral, têm consciência de suas limitações. Sabem até onde podem ir com seus próprios meios e a partir de onde é recomendável valer-se da ajuda de outros. Dentro de seu restrito universo, são sábias e coerentes. Exatamente por esse virtuoso autoconhecimento, muitas vezes as pessoas limitadas expandem seus horizontes. Crescem. Superam seus obstáculos. Já as pessoas burras realmente acreditam que o mundo corresponde à visão estreita e distorcida que elas enxergam. E acham que todos têm a mesma percepção. São capazes de subir num pedestal, estufar o peito e fazer uma afirmação totalmente estapafúrdia com absoluta convicção.

Uma pessoa limitada sabe ouvir. Se você apresentar seus argumentos de forma clara e bem estruturada, ela se convencerá e lhe dará razão. E, se tiver que contestá-lo, ela o fará de maneira sensata e ponderada. Caso precise de mais esclarecimentos para entender o que lhe está sendo explicado, ela os pedirá com humildade e sem constrangimento. Por outro lado, uma pessoa burra chega a se ofender se você tentar provar que ela está errada. Ela dirá que você está "misturando as coisas" ou "tentando virar o jogo", mas em momento algum apreciará o mérito de suas asserções. 

Uma pessoa limitada tem muita inteligência emocional. O que lhe falta em intelecto, sobra em coração. É alguém que sabe reconhecer e principalmente retribuir manifestações genuínas de amor. Seus conceitos de certo e errado são firmes e justos. Enquanto isso, uma pessoa burra cultiva valores questionáveis, não raro adorando a falsos deuses e negligenciando quem realmente mereceria sua atenção. 

Pessoas limitadas de boa índole são seres humanos abençoados, que fazem por merecer o que conquistam em seus esforços de avanço e superação. Quanto às pessoas burras, só me resta dizer: "Pai, perdoai-as, porque não sabem o que fazem!"

1 Comments:

Blogger Osasco said...

Eu sou burro, mas muitos limitados pensam que sou inteligente pois sendo sensatos, dão ouvidos às minhas idéias idiotas. Somente os inteligentes percebem que sou burro. Assim os burros sobrevivem as custas da sensatez dos limitados.

10:39 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home