quarta-feira, fevereiro 16, 2011

Os Invasores

"Os Invasores" era uma de minhas séries preferidas na adolescência. Eu assistia às reprises que a TV Difusora Canal 10 exibia à noite. O ponto de partida dos episódios era ficção científica, mas eu diria que o forte dos enredos era o suspense. Os invasores se faziam passar por terráqueos e o personagem principal David Vincent, vivido por Roy Thinnes (um ator que, vendo hoje como era na época, parece Kevin Costner com a metade do nariz), nunca sabia quando poderia estar em contato com um deles. Até porque, como de costume em filmes sobre o tema, eles falavam inglês sem sotaque. Sempre que aparecia alguém diferente na telinha, todos se perguntavam: será que ele é?
Não sei ao certo se os capítulos a que assisti eram da primeira ou segunda temporada. Mas com certeza eu nunca tinha visto o primeiro episódio, em que tudo começou. Depois de um longo tempo amadurecendo a ideia - e também aguardando um possível lançamento no Brasil (que não aconteceu, pelo menos até agora) - decidi comprar o DVD importado com a série. (Vocês pensam que eu aprendi inglês para fazer traduções e ler clássicos da literatura universal? Que nada, foi para me divertir com gibis e enlatados, mesmo! O que mais vier, literalmente, é lucro.) E aí está o momento da chegada dos invasores, num disco voador bem retrô, igual a tantos outros que já se viram em filmes dos anos 50 e 60. Considerando a quantidade de alienígenas que aparecem nas duas temporadas, é difícil imaginar como todos couberam aí dentro.
Este é o arquiteto David Vincent, testemunhando o que passará a temporada inteira tentando convencer aos outros que viu.
Um detalhe que eu nunca esqueci é que uma das características que denunciavam os invasores era a incapacidade de flexionar o dedo mínimo. Pois esta foi a primeira imagem em que esse aspecto foi revelado. Os atores convidados não deviam gostar muito de ter que filmar suas cenas sempre de mindinho em riste. Mas o primeiro episódio deixa claro que nem todos têm essa deficiência, o que exclui a possibilidade de flagrar os ETs de forma inequívoca apenas observando suas mãos.
E aqui vemos Roy Thinnes em 2o08, quando saiu o DVD. Mesmo bastante envelhecido, ele mantém o carisma, a voz bem colocada e demonstra disposição e bom humor não apenas para apresentar cada episódio, mas também para conceder uma entrevista de meia-hora. Perguntado se acredita em OVNIs, ele relata um fato que os fãs da série já devem saber há tempos, mas eu desconhecia: a três dias da exibição do primeiro episódio na TV americana, em 1967, Thinnes e sua então esposa avistaram um objeto luminoso enquanto andavam de carro pelo Vale de São Fernando, na área metropolitana de Los Angeles. Ela sugeriu que ele comunicasse o fato e ele respondeu: "Como vou fazer isso se vou atuar numa série sobre discos voadores que estreia em três dias?" Ele ficou mais tranquilo quando ouviu pelo rádio que mais gente havia tido a mesma visão.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home