domingo, fevereiro 04, 2018

O prazer de reler (ou reouvir)

Só quem gosta de livros sabe o prazer que é reler uma obra que nos agradou bastante. Eu fazia isso com mais frequência antes da era da Internet. Sobrava-me mais tempo e não havia a facilidade que se tem hoje de se conseguir qualquer livro de qualquer parte do mundo. Alguns, cheguei a ler três vezes, como "The Love You Make" de Peter Brown e Steven Gaines (biografia dos Beatles), "Alias David Bowie" de Peter e Leni Gillmann e "The Beatles", de Hunter Davies. A biografia de Elton John escrita por Philip Norman eu reli em seguida, de tanto que gostei. Pretendo ler novamente "Strange Fascination", de David Buckley, que considero a melhor biografia já escrita de David Bowie (anos-luz acima das demais), mas estou esperando a edição revista e atualizada que vem sendo prometida há tempos (e torcendo por uma versão em audiobook).

Hoje, com a quantidade absurda de livros comprados e ainda não lidos que se acumulam em meu apartamento, fica difícil pensar em reler. Ou em reouvir um audiobook. Mesmo assim, eu vou me permitir escutar novamente a autobiografia de Phil Collins narrada pelo próprio. Não sei se toda ou apenas a segunda metade, onde ele fala com sinceridade sobre os problemas de saúde que enfrentou, em especial com o álcool. O livro saiu em português com o título de "Ainda Estou Vivo". O artista que se apresentará em Porto Alegre no dia 27 é um lutador que entrará de bengala e cantará o tempo todo sentado. Mas dará o máximo de si com a voz. Tudo isso faz parte do seu trabalho de superação. E o apoio dos fãs é importante. 

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home