segunda-feira, agosto 19, 2013

Como foi a Caminhada das Vitoriosas

Sim, eu participei da Caminhada das Vitoriosas, na belíssima manhã que tivemos ontem em Porto Alegre. Na verdade, a minha caminhada começou antes, pois fui a pé do Menino Deus até o Parcão, no meu ritmo, ouvindo um audiobook. Cheguei lá pouco depois das 9 e tratei logo de comprar minha camiseta do evento. Não que eu costume me vestir de cor-de-rosa com muita frequência, mas a ocasião pedia. E eu não era o único homem a usá-la, embora a maioria, por razões óbvias, fosse de mulheres. 

O termo "vitoriosas" se refere às vítimas de câncer de mama que superaram a doença. A promoção tem o objetivo de divulgar a importância da prevenção e também de sensibilizar as autoridades para que deem a devida atenção à causa.
Depois de uma sessão de dança e alongamento organizada a partir do caminhão de som, as cerca de cinco mil pessoas (segundo anunciado) partiram às 11 horas, uma hora depois do horário marcado para o encontro.
Pausa para foto na Av. Goethe.


A mastologista Maira Caleffi, presidente do Imama (Instituto da Mama do Rio Grande do Sul), acompanhou a caminhada a maior parte do tempo na linha de frente, junto à faixa. Mas aqui ela subiu no caminhão de som para dizer algumas palavras ao microfone.
Esta foto me lembra aquela música dos Golden Boys: "Alguém na Multidão".
Na Rua Vasco da Gama, moradores demonstraram sua solidariedade expondo peças cor-de-rosa.

Ainda na Vasco, pouco antes do viaduto da Ramiro Barcellos (para que os fotógrafos e cinegrafistas tivessem um bom ângulo), as voluntárias formaram o "laço"...

...e fizeram um rápido "flashmob" (ver vídeo acima).
Dobrando para entrar na Fernandes Vieira.
Cruzando a Osvaldo Aranha para chegar na José Bonifácio.
Adentrando o Brique da Redenção.
Parada em frente ao Monumento ao Expedicionário.

Nova fala da Dra. Maira Caleffi, seguida pelas autoridades presentes.
Encerramento oficial com os balões, mais ou menos à uma da tarde.
Depois de tudo, eu fiz questão de tirar uma foto com a morena do comercial (ver imagem abaixo). Ela topou numa boa. A fama não lhe subiu à cabeça.

5 Comments:

Blogger zealfredo said...

Muito bom o registro, Sr. Emilio. Valeu.

9:45 PM  
Anonymous Italo said...

Muito legal, Emilio. Aliás, suas fotos saíram excelentes, melhores que as fotos publicadas nos jornais. (Zero Hora deu pouco destaque)

2:22 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Até é compreensível, né? A grande imprensa tem muita notícia, tem que ser mais sintética. Quem se interessar pelo assunto pode visitar o site do Imama, por exemplo. Têm fotos legais lá também:

www.institutodamama.org.br/

7:06 PM  
Anonymous Italo said...

Sim Emilio, mas mesmo assim merecia mais destaque. 5000 pessoas não é qualquer coisa. Rendeu apenas uma pequena matéria no rodapé de uma página após o Obituário na ZH. Já no Correio do Povo teve bem mais espaço.

7:09 PM  
Blogger Cléia Vargue said...

PARABÉNS pelo registro, um evento de grande importância. Um abraço!!!

10:22 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home