segunda-feira, julho 09, 2012

Paul adere ao exagero

Em maio do ano passado, elogiei os lançamentos especiais da Paul McCartney Archive Collection (leiam aqui). O formato de livro era enxuto, permitindo que se incluísse somente o necessário e, ao final da série, formaria uma bela biblioteca na prateleira. Pois bem: durou pouco. Vejam aí a edição especial de Ram em uma caixa bem maior. Será que foi reclamação dos "fãs torcedores", aqueles que estão sempre inventando competições bobas entre seus ídolos e os demais artistas? Tipo, "por que as edições do Pink Floyd vêm numa caixa cheia de coisas e as do Paul são só um livrinho?"
Então, para aqueles que acham que isso acrescenta alguma coisa, aí está o pacotaço com um livro, um livreto e envelopes diversos, incluindo os que contêm os CDs e o DVD. Pra quê? Não seria bem mais interessante manter o formato padrão e deixar que os fãs formassem uma coleção homogênea?
Percebe-se que a mudança no lay-out foi uma decisão posterior. Observem como o livro foi diagramado nas dimensões das edições anteriores. Mas, da forma como foi confeccionado, só com miolo, parece ter sido arrancado da capa dura original. De certa forma, foi, só que ainda no estágio de planejamento. Não aprovei a mudança. Paul era o único que estava lançando edições especiais no tamanho certo e agora aderiu ao exagero. Uma pena.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home