sábado, novembro 01, 2008

Leituras musicais

Estou terminando de ler o livro "A House on Fire: The Rise and Fall of Philadelphia Soul", de John A. Jackson. Conta a história da música negra americana dos anos 70 conhecida como o "Som da Filadélfia", que teve o seu núcleo nos produtores e compositores Kenny Gamble, Leon Huff e Thom Bell. Os dois primeiros criaram a gravadora Philadelphia International e o terceiro se lançou como produtor independente. Aqui no Brasil, muitos dos sucessos da Philadelphia International saíram na série "Black Beat", da CBS (que tinha um contrato de distribuição com Gamble e Huff). Uma curiosidade que eu já havia percebido em um grupo de discussão sobre música e o livro confirma é que, nos Estados Unidos, Billy Paul teve apenas um sucesso, que foi a música "Me and Mrs. Jones". No Brasil, como sabemos, ele teve vários outros hits, como "July, July, July", "Thanks for Saving My Life" e "Only The Strong Survive". Em compensação, o nome de Teddy Pendergrass não é tão conhecido por aqui. Ele era o principal vocalista de Harold Melvin & The Blue Notes. Inconformado com o pouco destaque que recebia (em geral o público achava que Harold Melvin era o solista, ou então ele próprio, Teddy, era chamado de "Harold" pelos fãs), saiu da banda para se lançar em carreira-solo. Tornou-se um ídolo e sex symbol da soul music. Até sofrer um acidente em 1982 que o confinou a uma cadeira de rodas.

Já faz alguns anos que eu tinha começado a ler o livro "The Sound of Philadelphia", de Tony Cummings, mas foi numa época desorganizada de minha vida e acabei interrompendo antes da metade. Mas o marcador continua na página em que o deixei, de forma que devo retomar a leitura em seguida. E como um livro puxa o outro, já comprei também "Truly Blessed", autobiografia de Teddy Pendergrass. Já "Philadelphia, City of Music", de James Rosin, é um volume fininho com pouco texto, quase uma revista, mas já que o encomendei, vou lê-lo também. A propósito, outros nomes de destaque da gravadora Philadelphia International foram O'Jays, Three Degrees e a orquestra MFSB, que nos legou os clássicos instrumentais "TSOP (The Sound of Philadelphia)" e a linda "Love is the Message". No livro de John A. Jackson, os músicos reclamam que não eram creditados como co-autores por suas colaborações. De fato, Leon Huff era pianista, mas Kenny Gamble não tocava nenhum instrumento, de forma que contribuía com letras e idéias musicais que outros colocavam em prática - ou simplesmente aprovava as sugestões dos instrumentistas. Quanto a Thom Bell, seus trabalhos mais marcantes como produtor foram com Stylistics e Spinners.

Já está a caminho a polêmica biografia de John Lennon escrita por Philip Norman. Dizem que o texto sugere que havia um "clima" entre John e Paul McCartney, por assim dizer. É estranho, pois Norman sempre foi um biógrafo respeitado. É dele o melhor livro já escrito sobre Elton John, além de "Shout", biografia dos Beatles que também é considerada obra de referência. Ele não quereria virar outro Albert Goldman. Talvez o livro não seja assim tão bombástico e tudo não passe de especulação da mídia. Vamos aguardar para conferir.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home