quarta-feira, fevereiro 08, 2012

Luis Alberto Spinetta

Em matéria de rock argentino, sou um eterno aprendiz. Por mais informações que eu procure acumular sobre o tema, sempre aparece algo mais para descobrir. Até porque o fluxo não é tão rápido e facilitado como dos Estados Unidos e da Inglaterra para cá. As informações parecem se propagar bem melhor do norte para o sul.

Mas Porto Alegre foi a porta de entrada para o rock argentino no Brasil, como bem reconheceu Fito Paez em entrevista ao International Magazine. E, morando na capital gaúcha, eu tive o privilégio de ter contato com a música de Charly Garcia. E foi através do trabalho dele que acabei ouvindo falar em Luis Alberto Spinetta. Os dois compuseram juntos a clássica "Rezo Por Vos", que ambos gravaram.

Eu estava apenas começando a investigar a obra de Spinetta. Há alguns anos, comprei a caixa do Almendra, o primeiro grupo de "El Flaco", como era seu apelido. Depois deste houve outros, como Pescado Rabioso, Invisible, Spinetta-Jade... Também tratei de descobrir algumas gravações da carreira solo. Mas eu não tinha pressa. Pensava (e ainda penso) em ir a Buenos Aires um dia e voltar de lá com a mala cheia de CDs.

Luis Alberto Spinetta faleceu hoje de câncer do pulmão. E eu que ainda sonhava em vê-lo ao vivo. Deixo aqui uma pérola pop de sua carreira-solo: a irresistível "Seguir Viviendo Sin Tu Amor":


E o clássico do primeiro LP do Almendra: "Muchacha (Ojos de Papel)".

5 Comments:

Blogger Cris Carriconde said...

identificação total com tua homenagem.

1:56 PM  
Blogger zealfredo said...

Bom o texto, e bons os vídeos escolhidos para ilustrá-lo.

8:18 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Valeu, zealfredo!

8:51 PM  
Anonymous André Luiz said...

Emilio

Fiquei surpreso ao saber recentemente que o guitarrista Pisca, que foi do Casa Das Máquinas faleceu no final do ano passado.Podia escrever algo a respeito ?

Abs
André Luiz - RJ

4:39 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Desculpe, não tenho muita informação sobre o Pisca. Se você procurar meu texto sobre Mauro Kwitko, lerá a história de como os dois compuseram "Jeito de Amar" durante um engarrafamento. Depois a música foi gravada por Ney Matogrosso.

9:05 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home