quinta-feira, setembro 01, 2011

Galeria Chaves renovada

Hoje aproveitei que eu tinha ido ao centro de Porto Alegre para fazer pesquisas no arquivo de jornais e tirei algumas fotos da Galeria Chaves depois da reforma. Ela foi reinaugurada há cerca de duas semanas, informou-me um dos lojistas.

A primeira novidade que chama a atenção é a presença de duas escadas rolantes. Esta de cima é a da subida. A Rua da Praia (Andradas, da primeira foto) aparece ao fundo. Mais ou menos neste ponto, nos velhos tempos, havia ladrilhos plásticos no chão que se assemelhavam a vidro. Visualmente, davam a impressão de que, se alguém pisasse em cima, faria o piso ceder com seu peso. Exatamente por isso, segundo meu pai me contou, era costume convidar-se gente de fora para conhecer a galeria. Quando o visitante estava quase pisando no ladrilho, alguém gritava: "Cuidado o vidro!" Meu pai testemunhou quando uma das vítimas da brincadeira deu um pulo para trás e suspirou: "Ufa! Quase que eu pisei!"

Não estou fazendo propaganda desta loja, até porque não a conheço. O que um cinquentão quereria aí dentro? Mas quero registrar que, nesta sala, por muitos anos existou a Pop Som, uma das melhores lojas de discos de sua época. Oferecia vinis importados e foi a primeira a vender bootlegs em Porto Alegre.

Já neste espaço (e mais o da loja à esquerda) ficava a King's Discos, da mesma família (o pai cuidava da King's e o filho atendia na Pop Som). Essa era bem mais antiga e tradicional. Tinha de tudo. O que não se encontrasse aqui, nem valia a pena procurar em outro lugar. Já a loja atual, desta eu sou freguês. Mas duvido que o dono me ofereça algum desconto ou vantagem por eu estar publicando esta foto.

A escada rolante que aparece acima é a de descida. Ela substitui a antiga escadaria da Galeria Chaves, que era bem mais larga e vinha logo depois da King's Discos. E essa banca de revistas que hoje está aí se localizava lá em baixo, à direita de quem descia. Desde a minha infância. Durante as obras, ela se reposicionou temporariamente em frente à loja de CDs que mostrei antes.

O fim do corredor ainda está em obras.

Vista do ângulo oposto, mostrando praticamente toda a extensão do piso superior até a Rua da Praia.
Descendo a escada rolante.

O acesso inferior, pela Rua José Montaury.

Agora vamos conhecer a parte de baixo que antigamente abrigava os depósitos e não era aberta ao público.

Breve aqui...

...muitas lojas!
Escada convencional construída na reforma.

E aqui a escada de subida. Aplaudo a reforma, mas meu lado saudosista lamenta que a Galeria da minha infância não exista mais. Pensando bem, já não existia há muito tempo, desde que fecharam a King's Discos e a Pop Som (para ler mais sobre essas duas lojas e inclusive assistir a um vídeo, clique aqui).

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

No meu tempo de DJ (anos 70) lá em Minas do Leão, eu comprava os "meus vinis" na King's Discos e na Pop Som (o gerente, que eu não me lembro o nome, era meu colega de Contábeis na UFRGS).Na semana passada eu estva procurando um CD do Neil Diamond e só o encontrei nesta loja que tu diz frequentar nos dias de hoje, e foi aí que eu vi a galeria remodelada.Mesmo morando no centro há muito eu não entrava nela.No livro "Rua da Praia, um passeio no tempo" de Rafael Guimaraens ele faz referência a mesma, inclusive salientado que ela foi inaugurada no dia 19 de abril de 1930.Me estendi um pouco sobre o assunto, mas é que me deu uma saudade destes velhos tempos e da "galeria antiga"...
Abraços.
Lasek

7:49 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

Lasek, para rever o teu colega (FALANDO, inclusive), é só clicar no link indicado!

7:58 PM  
Blogger Emilio Pacheco said...

1930? A placa na entrada indica 1936. É algo para eu pesquisar no arquivo de jornais.

8:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home