sexta-feira, setembro 08, 2006

O ibope do "vídeo da profecia"

É incrível o ibope que está dando o "vídeo da profecia". Desde que foi colocado no YouTube, já foi visto por mais de duas mil e trezentas pessoas. Foi "linkado" em três sites, fora este blog. Oitenta e dois internautas já baixaram o arquivo em formato wmv do Rapidshare, sem contar a versão anterior, que estava incompleta. Mesmo assim, ficou disponível tempo suficiente para que outro a salvasse e postasse também no YouTube. Mas a gravação completa tem 2:38 de duração. Aliás, também é impressionante como está fazendo sucesso a fala de Maria do Carmo ao final, justamente o que estava faltando no vídeo truncado. A mexidinha de cabeça na hora de citar as "cabeçadas" já rendeu comentários bem divertidos. E como eu tive a feliz idéia de colocar o endereço do blog por cima, os acessos a esta página dobraram. Agora estão em cerca de 200 por dia.

Este vídeo é um de muitos registros históricos que tenho guardados em meu acervo de fitas VHS. Comprei meu primeiro videocassete em 1985 e desde então tenho o hábito de ter sempre uma fita de prontidão para gravar coisas interessantes da TV. Não desgravo nada. Infelizmente, não lembrei de ir anotando tudo o que consta nas fitas. No ano passado, um amigo do Rio de Janeiro se propôs a passar para DVD o material que lhe interessasse, fazendo uma cópia para mim como retribuição. Ao rever algumas de minhas fitas, encontrei essas imitações de André Damasceno. Pensei que seria interessante deixar passar mais um ano e colocar imagens no blog para mostrar como André imaginou Paulo Sant'ana em 2006. Mas, com a vitória do Inter na Libertadores, o vídeo acabou ganhando o status de profecia.

Na verdade essa gravação tem uma "historinha de bastidores" bem curiosa. Em 1978 eu estava cursando o IPV (Instituto Pré-Vestibular) e tinha a mania de imitar meus professores. Um colega, Vinicius, sempre me dizia: "Quem imita bem é meu irmão, ele não imita só a voz, ele imagina o que a pessoa diria na situação..." Depois acabei fazendo amizade com o Vinicius e ele também veio a conhecer outros amigos meus, juntando-se à turma. Foi aí que acabei conhecendo André Damasceno pessoalmente, antes da fama. Percebi o quanto ele estava levando a imitação a sério quando ouvi algumas fitas que ele gravou para treinar. Em uma delas, a pedido do Vinicius, ele falava em mim. Fez o Roberto Gigante dizendo que tinha ido me visitar na agência bancária em que eu trabalhava e acabou "se rasgando todo", como era o bordão do colunista social.

Em 1986 meu sobrinho, na época com 15 para 16 anos, precisou de um professor particular de Matemática. Lembrei que o André dava aula (em cursinho inclusive) e liguei para ele. Mas foi justamente na época da estréia do programa RBS Revista. Quando vi anunciado no jornal que uma das atrações seria "André Damasceno, o homem das mil caras", já sabia quem era. O resultado é que meu sobrinho acabou tendo uma aula só com ele. Quando deveria ter sido a segunda, André se desculpou dizendo que tinha que fazer uma gravação na RBS. E já adiantou que faria uma imitação de Paulo Sant'ana em 2006. Eu tinha gravado o primeiro programa, em que André tinha feito a sua estréia, e gravei o segundo também. No ano seguinte, assisti ao show "Caturicaras, o Sotaque das Idéias", que André apresentou no Teatro do Ipê. E constatei que ele havia adaptado o script de Roberto Gigante falando comigo, apenas citando outra pessoa. Depois perguntei para o Vinicius e ele confirmou que aquela fala foi mesmo inspirada em mim originalmente.

Depois André estreou como o Magro do Bonfa na Escolinha do Professor Raimundo (também tenho isso gravado) e ficou famoso em todo o Brasil. Neste ano ele fez uma temporada de shows para comemorar 20 anos de carreira. E eu estou pegando uma carona no sucesso dele para divulgar o blog.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home