segunda-feira, setembro 14, 2009

Que venham os Bee Gees!

Os Bee Gees vão voltar. Ou pelo menos é essa a intenção. Desde a morte de Maurice em 2003, os planos de Barry e Robin nunca haviam ficado claros. Em alguns momentos, diziam que o grupo iria continuar. Em outros, desmentiam. Fizeram uma apresentação isolada em 2006 no Prince's Trust (foto), mas permaneceram com suas respectivas carreiras e shows. Pois agora o anúncio é oficial. A imprensa do mundo inteiro está divulgando que os Bee Gees estão de volta.

A única ocasião em que os Bee Gees se apresentaram na América do Sul foi na Argentina em 1997, na turnê One Night Only. Vários brasileiros se deslocaram a Buenos Aires para assistir ao show. Inclusive, em determinado momento, uma bandeira do Brasil foi jogada ao palco. Isso foi notícia na imprensa brasileira. Em novembro de 2005, Robin Gibb se apresentou no Credicard Hall, em São Paulo. Apesar da divulgação precária, quatro mil pessoas compareceram para prestigiá-lo.

Em geral, a crítica e os fãs do mundo todo consideram os anos 60 e 70 como as melhores décadas dos Bee Gees. A primeira, por baladas inesquecíveis como "Massachusetts" e "I Started a Joke". A segunda, pela febre da discoteca, a trilha sonora de "Embalos de Sábado à Noite" e outras composições da mesma estirpe, como "Tragedy" e "Too Much Heaven". Pois no Brasil existe uma geração nova de fãs para quem os discos posteriores aos anos 70 são tão marcantes quanto os anteriores. É claro que muito disso se deve à influência da época em que esses admiradores nasceram, com músicas como "Wish You Were Here" e "For Whom The Bells Toll" sendo divulgadas em novelas da Globo. Mas, ouvindo com atenção cada um dos álbuns desse período, percebe-se que esses jovens não estão errados. Discos como "One" (1989), "Size Isn't Everything" (1993), "Still Waters" (1997) e "This is Where I Came In" (2001), são tão bons quanto os trabalhos mais lembrados da fase áurea. A verdade é que os Bee Gees sempre mantiveram o mesmo nível de criatividade e competência, mesmo nos momentos em que foram pouco valorizados pela mídia. E se houve um país em que isso foi percebido e reconhecido, foi o Brasil.

No momento em que os Bee Gees falam em voltar a fazer shows, os empresários, promotores e patrocinadores não podem dormir no ponto. Os fãs brasileiros merecem um show do grupo. Não sei quem seriam as pessoas certas para fazer os contatos, mas o primeiro passo é deixar claro que existe um interesse enorme de assistir a uma apresentação de Barry e Robin por aqui. Basta dizer que a maior comunidade dos Bee Gees no Orkut já conta 61 mil integrantes. Mexam-se, descubram os canais certos, mas não deixem passar essa oportunidade. Queremos os Bee Gees no Brasil!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home